Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

amulherqueamalivros

28.09.23

Relembrando as metas deste ano

Cláudia Oliveira
  São estas. Resumindo: - ler um livro por mês, no mínimo estou a cumprir.   - escrever uma newsletter por semana às sextas Não, fartei-me dos comentários que recebia e da mesquinhez de algumas pessoas. Decid privar a minha conta do instagram para me sentir à vontade para dizer e escrever como quiser.   - andar de bicicleta 3 vezes por semana acompanhada de vários exercício Melhor, tenho feito exercício no ginásio e em casa mais do que isso por semana.    - registar os (...)
24.05.23

Feira do livro fecha mais cedo, a discussão instala-se

Cláudia Oliveira
Não percebo qual é a dificuldade de entenderem que a segurança deve ser uma prioridade para quem visita a Feira do Livro. A segurança deve ser uma prioridade para todos. Funcionários, escritores e famílias poderão sair mais cedo para abandonarem o local,  poderem estar seguros, depois de viagens de transportes públicos ou transporte próprio, no seu lar.  Num país calmo onde a maioria das vezes não luta pelos seus direitos, mas levanta discussões por tudo e por nada, no (...)
11.04.23

Ir a restaurantes + lista de todos os restaurantes onde fomos

Cláudia Oliveira
  Ir a restaurantes é uma actividade em que muitas pessoas desfrutam, e não é difícil entender o motivo. Há algo especial em sair da rotina e ir a um lugar onde a comida é deliciosa, o ambiente é agradável e o serviço é atencioso. Também está cada vez mais caro e não é algo que faça com a frequência de que gostaria, mas nos últimos meses descobri lugares maravilhosos (e bem acompanhada).  Para começar, a comida é um dos principais motivos pelos quais as pessoas (...)
15.03.23

Não é sobre barcos

Cláudia Oliveira
Podem partilhar com quem quiserem e dizer, ela escreveu isto e é muito estranho.   Não entreguei o barco para dar tempo que encontre a âncora. Para descobrir os faróis na escuridão. Não denunciei a falta de coletes salva-vidas, a negligência, para dar tempo ao tempo. Não pedi o dinheiro dos bilhetes para se recompor e tratar de comprar um lugar, um sofá, uma cama, um jardim. O cão. Depois do barco ir ao fundo, a ideia é nadar até à praia. Subir ao ponto mais alto para (...)
15.03.23

Alto mar

Cláudia Oliveira
Estava a ouvir o álbum novo da Carolina Deslandes e a pensar nas feridas que carregamos. Ainda há pequenas feridas que ao passar a mão brotam lágrimas no cantinho do olho. Sorte a dela que pode cantar às pessoas, fazer da dor, melodia. Entregar aos outros a sensação de que aquelas letras não são só dela. Nestas alturas, eu penso na minha necessidade de escrever sobre o meu peito e a arca do fundo do quarto. Gosto da sensação boa que é partilhar com outras pessoas. Gosto de (...)