Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

amulherqueamalivros

Qua | 21.11.18

3 Livros Sobre Organização

Cláudia Oliveira

O Método Bullet Journal, Ryder Carrol (comprar livro)

 

Ando a ler este livro. É aquele livro recomendado para quem nunca usou um bullet journal e gostava muito de experimentar. Ou então, para quem, como eu, adoro o seu Bullet Journal, e quer aprofundar mais sobre a técnica. Este livro acabou por dar-me várias ideias para muito conteúdo. Portanto, acho que assim que possível haverá mais conteúdo sobre organização e planeamento. O Bullet Journal é um ótimo método de organização a vários níveis com objetivos diferentes, sejam eles financeiros ou profissionais. Vale a pena explorar. 

 

Organize a sua Casa, Paulina Draganja (comprar livro)

 

Já falei imenso neste livro ao longo deste ano. Foi um livro que me ajudou bastante na preparação e organização da minha casa. Através deste livro criei o projeto Organize a Sua Casa, podem ler AQUI. É um livro ótimo para começar a organização espaço a espaço. Dá uma orientação perfeita e tem dicas muito úteis.  

 

A Arte de Organizar a Sua Vida, Hideko Yamashita (comprar livro)

Este livro apresenta o método Dan-sha-ri. Obriga-nos a questionar se determinada coisa é adequada para nós ou não. É uma técnica de seleção das coisas. Serve para afastar da nossa vida qualquer coisa que não seja essencial, quer sejam objetos, pensamentos negativos ou pessoas. Se organizamos as tralhas da casa, organizamos também as tralhas do coração. São dicas simples, e de fácil implementação. A minha opinião AQUI.

 

Dom | 18.11.18

Começar um sistema de organização | 4 passos simples

Cláudia Oliveira

1542035895593

 

Queres ser uma pessoa mais organizada, mas não sabes como começar? Neste texto vou dar quatro dicas úteis para quem quer começar o próximo ano empenhado na organização e na concretização dos seus objetivos.

 

Não é difícil começares a organizar a tua vida pessoal e profissional. Estes quatro passos são a base do meu sistema de organização. Pequenos conselhos que farão toda a diferença. Recomendo que seja testado pelo menos três meses. O sistema de organização propriamente dito é mais complexo e necessita de maiores explicações. Farei questão de partilhar tudo convosco aqui e nas minhas redes sociais. Estou numa fase de mudança e alguns testes, assim que concluidos, volto para contar. 

 

Chega ao fim o Especial Desenvolvimento Pessoal e Organização. Espero que tenha sido útil para a preparação do próximo ano. Estou a desenvolver novas técnicas para aperfeiçoar e acho que no próximo ano teremos surpresas a esse nível. 

 

4 passos simples | organização

 

Escolher uma forma simples e apropriada para registar os teus objetivos, eventos e tarefas. 

Podes optar por uma agenda, bullet journal, caderno, evernote. Eu recomendo que seja em papel para ser mais fácil de visualizar todos os elementos. Uso bullet journal há alguns anos, em 2019 decidi voltar à agenda. Espero conseguir conciliar a agenda com a minha paixão pelo bullet journal.

 

Criar o hábito de planeamento e verificação

É importante tirar um bocadinho do dia para o planeamento e verificação das tarefas. Sugiro que o planeamento mensal seja feito antes do dia 1 de cada mês. O planeamento semanal, todos os domingos e o diário, todas as manhãs depois de um bom pequeno almoço ou café. 

 

Cruzar os objetivos anuais com os objetivos mensais

Para concretizar os objetivos anuais é necessario definir metas todos os meses para chegar mais próximo da meta. Estabelecidas as ações para cada plano no inicio do ano é necessário tornar real cada um. O registo na agenda é fundamental. Imagina que queres juntar 2000 mil euros durante o ano. Estabelece um valor mensal, de acordo com as tuas finanças (poupança e gastos) no momento em que fores fazer o planeamento mensal. 

 

Não sobrecarregar e focar

Mais vale concretizar e avançar pequenos passos do que sentir frustração permanentemente. A minha sugestão é: cerca de cinco objetivos anuais para cada área da tua vida (pessoal, profissional, familiar e financeira); quatro/seis objetivos mensais (sempre cruzados com os teus objetivos anuais) e três tarefas/metas/eventos por dia. Exemplo: Objetivo anual: queres diminuir a pilha de livros na tua estante. Objetivo mensal: ler livro X comprado há cerca de cinco anos ou ler três livros sem comprar livros novos. Objetivo diário: ler cem páginas. 

 

 

Qui | 15.11.18

5 NOVIDADES LITERÁRIAS NA MINHA ESTANTE

Cláudia Oliveira

 

2018-11-07 02.20.01 1.jpg

 

 

Não faltam novidades literárias a saltar para as estantes das livrarias. Nas últimas semanas recebi e comprei alguns lançamentos com as quais senti alguma ligação. Isto dos livros é como o paixão, também sentimos uma química qualquer com determinado autor ou capa. E não aguentamos quando vemos passar diante dos olhos uma promoção de 20% desconto em novidades. Partilho convosco cinco livros que acabaram de entrar para a minha biblioteca pessoal. 

 

IMG_20181103_164551.jpg

 

Histórias de Livros Perdidos, Giorgi Van Straten (comprar livro)

É um livro interessante para quem gosta de ler livros sobre livros e escritores. O autor viaja através do tempo e espaço para nos dar a conhecer vários livros desaparecidos pelo mais diversos motivos. Li e adorei. Fiquei um nadinha desiludida com o tamanho do livro, super curto e pequeno como um livro de bolso. Traz questionamentos interessantes, mas infelizmente soube-me a pouco. 

 

Vidas Escritas, Javier Marías (comprar livro)

Tenho saudades de ler Javier Marías. Já repararam que andam a ser editados vários livros dele em várias editoras? Não podia deixar de adquirir um dos seus últimos livros de não ficção. Um livro sobre livros e escritores. Adoro a temática! Mais de 25 escritores! A edição primorosa é da Relógio d´Água.  Expectativas ao rubro. 

 

IMG_20181106_101806_494.jpg

 

A Filha da Mãe, Maria Cecília (comprar livro)

Depois de ler o primeiro livro de Maria Cecília, chegou cá a casa o seu último titulo. Li e gostei muito. Senti-me bastante envolvida. Digamos que os temas mexeram muito comigo, como a emancipação da mulher, a descoberta da sexualidade, a busca pela independência, o inicio da paixão pelos livros e o primeiro amor. Este livro é um pedacinho de uma vida cheia, é também  a história das mulheres que lutaram pelos seus direitos, de uma geração  que quis mudar para melhor. Recomendo! A lamentar a existência de alguns erros/gralhas. 

 

Não Há Rosas em Espinhos, Aurélie Valognes (comprar livro)

Já li algumas páginas. Parece um romance super leve, protagonizado por uma mãe solteira disposta a mudar a sua vida. É aquele género de história leve, para ler quando apetece uma leitura para distrair dos dias pesados. Tem feito muito sucesso em França, por exemplo. Não conhecia a editora 4 Estações, já ouviram falar? 

 

Filhos de Sangue e Osso, Tomi Adeyemi (comprar livro)

Tem recebido criticas muito positivas. O primeiro livro de uma trilogia com muita fama desde o ano passado. E claro, eu estou curiosa. Parece que mistura cultura africana, magia, tradições antigas. É o primeiro livro desta escritora super novinha, mas parece que já conquistou o público mais jovem. Só espero adorar, até porque tenho tido dificuldades com livros de fantasia este ano. 

Seg | 12.11.18

Por onde começar o processo de desenvolvimento pessoal?

Cláudia Oliveira

salvo_3841038306138994743.jpg

 

 

Quero partilhar como foi comigo, como tudo começou para o meu caminho de desenvolvimento pessoal. Aquilo que mais me ajudou a transformar alguns aspectos da minha vida a vários níveis. Foram pequenas mudanças que se transformaram em mudanças gigantes, mas que me fizeram dar o salto, evoluir, fazer coisas que não teria feito sem esta evolução. Não foi uma jornada rápida. Nem sequer acabou. 
 
Se vieste ler este texto por iniciativa própria, sentes vontade de encontrar respostas. É assim que tudo começa. Com o despertar. Existem tantos caminhos que nem sempre sabemos o que fazer a seguir. Eu deixaria isso entregue à tua intuição, mas posso dar-te algumas dicas para começares a testar o que serve para ti. 
 
 
O desenvolvimento da minha espiritualidade foi o aspecto mais notório na minha caminhada. A busca por paz interior para contornar os meus dias de ansiedade e stress. A procura por uma solução para enfrentar os meus dias caóticos, relações tóxicas e foco nos meus objetivos. Estas necessidades foram a minha maior motivação. 
 
 
Por onde comecei? Pela minha alimentação. Lembro-me tão bem. Estava grávida da Francisca quando vi um documentário sobre o açúcar chamado That Sugar Film. Após a visualização, decidi fazer uma experiência, largar o açúcar e a carne. E correu super bem. Notei benefícios em vários momentos da minha gravidez. As minhas análises apresentaram resultados muito positivos, deixei de ter anemia e passei a ter mais energia. Vi mais documentários e pesquisei muito sobre os benefícios físicos e ambientais da redução de carne na minha alimenntação. Uma coisa leva à outra. Foi o verdadeiro despertar. Novos hábitos, e o horizonte passou a expandir. Os interesses aumentaram. A procura por cada vez mais respostas. Depois do vegetarianismo, apareceu o minimalismo.
 
Quando descobri o minimalismo, foi uma lufada de ar fresco. Destralhar tudo o que sentia em excesso mudou bastante a minha forma de encarar a vida. Talvez a maternidade tenha ajudado neste processo. Um mundo melhor, uma casa mais leve e princípios alinhados com aquilo que acredito. Para além dos diversos problemas que eu tinha com o dinheiro e a necessidade de poupança. Uma relação que hoje em dia se encontra saudável depois de muito treinamento e mudanças. 
 
Ninguém pode abraçar nada na sua vida se não tiver vontade de mudar verdadeiramente. A necessidade tem de surgir naturalmente. Caso contrário acaba por ser um castigo e ninguém quer isso. 
 
O minimalismo deixou-me pronta para abrir mão de algumas amizades e relações que não acrescentavam nada. Deixar ir quem não quer estar, quem não queremos que fique. Talvez tenha sido o processo mais difícil porque estava ligado a questões emocionais, mas depois de começar, acabei por me habituar à paz e passou a ser natural. Valeu a pena cada degrau. A minha vida passou por uma verdadeira limpeza material e emocional. 
 
Esta fase trouxe-me mais coisas boas do que menos boas. Acabei por me focar nos meus objetivos, no estudo, na família e em todas as mudanças que estavam a acontecer à minha volta. Foi quando viajei pela primeira vez para fora do país, voltei aos estudos, equilibrei as finanças e tirei partido de vários momentos. Deixei entrar pessoas novas na minha vida, que me trouxeram experiências maravilhosas e novos ensinamentos. Passei a soltar-me mais e deixei  de sofrer por insignificâncias. A leveza da vida é isso.
 
Depois, da limpeza senti necessidade de voltar a ter uma rotina que me fizesse sentir completa. Com uma vida cheia de tarefas domésticas e profissionais (cheguei a ter quatro empregos), acabei por descurar as minhas paixões e precisava de me conectar a mim mesma através da espiritualidade. E será que o tempo dispensado em trabalho extra contribuía para uma vida melhor? Foi quando descobri que o melhor seria optar pela organização e gestão do meu tempo, em vez de passar os dias cansada. 
 
Estabeleci um plano a vários níveis. Profissional, pessoal, familiar e financeiro. Tracei objetivos, metas, passei a definir três objetivos diários. Entra nesse momento o Milagre da Manhã, com as ferramentas necessárias para organizar-me e estabelecer contacto com a minha espiritualidade. Tirar uma hora para mim, antes de toda a gente acordar, fez muita diferença. Vi vários vídeos na internet sobre o assunto. Li livros sobre o mindfulness, testei várias técnicas e falei com outras pessoas que me ensinaram bastante. Lembro-me da altura em que fiz o meu mapa astral, estava grávida da Fracisca, e comecei a procurar mais sobre numerologia e astrologia. A vontade de estudar mais sobre o assunto aumentou e hoje sinto que é uma caminhada sem fim. 
 
Talvez me tenha esquecido de algumas etapas, mas o essencial está aqui. As várias áreas que podemos explorar, dentro das nossas necessidades. Algo que mudou bastante foi o estado de ansiedade permanente com a mente no futuro. Antes do meu casamento, estava extremamente ligada ao passado, também tive todo um trabalho para romper com memórias que me faziam infeliz. O desenvolvimento pessoal é um trabalho diário, que contribui para o melhoramento das nossas relações e enquanto indivíduos. A literatura é outro factor bastante essencial. Aprender, desenvolver o poder critico e aumentar os horizontes. 
 
Continuo a ter as minhas lutas. Procuro tirar o melhor de cada uma. 
 
Este foi o meu processo inicial. Para responder de forma concreta à pergunta, por onde começar, tenho uma resposta simples. Pelo despertar. Ouvir o que a mente diz, sentimos necessidade de mudar: o quê? como? O resto será natural. A abertura para a mudança atrai mudanças. 
 
 
 
Para mais textos sobre Desenvolvimento Pessoal e Organização é só clicar AQUI
Sex | 09.11.18

Livros de desenvolvimento pessoal | Especial Desenvolvimento Pessoal e Organização

Cláudia Oliveira

Gosto de livros de auto ajuda. Sempre tive interesse em ler de tudo e conhecer os meus gostos literários. Gosto de sair do meu conforto e explorar. Olho para eles como ferramentas para me ajudarem a explorar algumas características minhas, de forma a conhecer-me melhor. Acredito que podemos ser melhores, se trabalharmos para sermos melhores. Podemos trabalhar e melhorar muito várias vertentes da nossa vida se formos em busca de respostas para o que sentimos. Os livros de auto conhecimento abordam assuntos como: a falta de tempo, a ansiedade, os medos, os hábitos equilibrados, a inspiração para começar a agir, entre outros...

 

A maioria dos problemas advêm de factores internos que muitas vezes não exploramos. Os livros de auto ajuda não são apenas livros com frases cliché, depositadas em páginas mafiosas. Obviamente que alguns são uma mão cheia de frases cor de rosa que não resultam na prática. Também os li e nao acrescentaram nada à minha vida. Para descobrir os bons livros de desenvolvimento pessoal precisamos de encarar as nossas dúvidas e procurar as respostas. 

 

Não tenho qualquer preconceito literário em relação ao género e alguns livros ajudaram a melhorar alguns pontos da minha vida. Leio livros do género deste cedo. Muitas vezes, encontro pessoas que me dizem "não leio livros de auto ajuda", mas na realidade não é assim. O género facilmente se confunde, e algumas pessoas leram livros de auto ajuda ou desenvolvimento pessoal e não deram por isso. 

 

A lista de hoje é muito pessoal, contém alguns dos livros que fizeram parte do meu crescimento e caminhada para a auto descoberta. São livros que me ajudaram em várias fases da minha vida. Quando precisei de lidar com determinados momentos, os livros foram meus conselheiros e transformadores. Sejam pelas palavras certas no momento certo, ou técnicas que passei a implementar na minha vida que me trouxeram resultados. Não vale a pena ler um livro de auto ajuda e não colocar em prática, ou pelo menos testar, as técnicas. Esta lista contém sugestões de livros sobre minimalismo, meditação, organização, mindfulness, entre outros. A pilha está sempre a aumentar porque estou sempre a ler um livro deste género para acompanhar as leituras mais pesadas. 

 

Espero que gostem! Tentei selecionar os melhores e mais marcantes. Se tiverem alguma dúvida, mandem mensagem ou deixem comentário. 

 

story_1541603491353.jpg

 

 

O Poder do Agora, Eckhart Tolle (comprar livro)

A Tua Segunda Vida Começa Quando Percebes Que Não Terás Outra, Raphaelle Giordano (comprar livro)

Manhãs Milagrosas, Hal Elrod (comprar livro)

A Regra dos 5 Segundos, Mel Robbins (comprar livro)

Liberta-te de Pensamentos Tóxicos, Rute Caldeira (comprar livro)

Mindfulness para Pais, Laura Sanches (comprar livro)

Regenerar, Lourenço Azevedo (comprar livro)

Ho´ponopono Universal, Juliana De´ Carli (comprar livro)

Meditação e Mindfuness, Andy Puddicombe (comprar livro)

Vive a Tua Luz, Inês Pimentel (comprar livro)

Adeus, Coisas, Fumio Sasaki (comprar livro)

  

 

Banner billboard da campanha 50% desconto desenvolvimento pessoal