Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




SOU LEITORA BETA CONTACTE-ME PARA AVALIAÇÃO contactoclaudiaoliveira@gmail.com

BREVEMENTE

Resultado de imagem para mario de carvalho novidade porto editora  Cronovelemas






CLUBE DOS CLÁSSICOS VIVOS

Resultado de imagem para a ilustracasa de ramires asa eça

 

Não tenho conseguido ver os filmes todas as semanas como era suposto para o desafio Veja Mais Mulheres, mas na semana passada vi um documentário bastante interessante chamado Bridegroom, da realizadora Linda Bloodworth-Thomason. O documentário conta a história de um casal homossexual com um final muito trágico.

 

 

Depois de assumirem para eles mesmos a sexualidade, tiveram que lutar contra o preconceito das pessoas da aldeia onde viviam e da família. É interessante ver como descobriram a homossexualidade. Ambos viviam numa aldeia pequena e preconceituosa.

 

Vivim juntos há seis anos até que um elemento casal cai de uma altura de quatro andares e morre. A família dele, sobretudo a mãe, vai tomar uma atitude surpreendente e preconceituosa. Proíbe o companheiro do filho de ir ao funeral. Mas já no hospital ele é afastado pela equipa médica porque não o consideram da família.

 

Uma história de amor entre duas pessoas do mesmo sexo em pleno século XXI onde preconceito é uma realidade. 

 

Está disponível na Netflix. 

 

Cinema em Casa

Directora: Linda Bloodworth-Thomason

Ano: 2013

Duração: 1 hora e 20 minutos

Género: Documentário 

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Michelle a 11.04.2016 às 18:45

Já anotei a dica. Eu estava sentindo falta de documentários no projeto. Achei um bem bacana perdido aqui no meu HD. Vou tentar ver esta semana :)
Sem imagem de perfil

De Pedro Silva a 31.05.2016 às 01:12

Olá, Claudia.
Esse documentário acabou com minhas lágrimas, nunca achei que fosse chorar assistindo algo na vida, mas depois desse fiquei muito triste em relação aos direitos dos homossexuais. É uma forma de protesto, de conscientizar as pessoas,mesmo que de uma forma triste, afinal, foi preciso a morte de um para levar a tona que mesmo tendo a família aceitando o relacionamento deles dois, no fim era só fachada, o que é decepcionante e muito triste quando nos colocamos no lugar do que ficou sem poder se despedir do companheiro. Ótima dica a sua.

Att,
Pedro Silva

Comentar post




SOU LEITORA BETA CONTACTE-ME PARA AVALIAÇÃO contactoclaudiaoliveira@gmail.com

BREVEMENTE

Resultado de imagem para mario de carvalho novidade porto editora  Cronovelemas






CLUBE DOS CLÁSSICOS VIVOS

Resultado de imagem para a ilustracasa de ramires asa eça