Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



SOU LEITORA BETA CONTACTE-ME PARA AVALIAÇÃO contactoclaudiaoliveira@gmail.com

BREVEMENTE

Resultado de imagem para mario de carvalho novidade porto editora  Cronovelemas






CLUBE DOS CLÁSSICOS VIVOS

Resultado de imagem para a ilustracasa de ramires asa eça

OS MEUS 10 YA (YOUNG ADULT) PREFERIDOS

por Cláudia Oliveira, em 04.11.17

Livros YA são livros para o público jovem adulto (14 a 21 anos). Obviamente que toda a gente pode ler, não há regras no que diz respeito à literatura. Pelo menos eu acredito que não. Normalmente os livros YA têm personagens entre a adolescência e a fase adulta. Lidam com questões difíceis, dúvidas, medos e várias inseguranças. Os temas podem variar entre Identidade, Sexualidade, Depressão, Suicídio, Divórcio, Bullying, entre outros.

 

Esta lista não está por ordem de preferência. São apenas os títulos preferidos dentro de tudo o que já li do género literário YA (Young Adult). Não deixem de ler estes livros por preconceito. Também existem clássicos YA, podem conferir.  YA são livros que nos alertam para assuntos importantes na vida dos nossos filhos, irmãos, amigos. Tenho tido grandes surpresas e hoje venho partilhar convosco o meu top dez.

 

Eleanor & Park (Rainbow Rowell) – Amei este livro.  As personagens são diferentes de tudo o que li dentro do género. Muito carismáticas e inesquecíveis. Têm gostos peculiares. A história de amor é a coisa mais fofa de todas e o final é um dos finais mais reais e tocantes que eu já li. Aborda assuntos como as diferenças sociais, famílias desequilibradas, bullying e o primeiro amor. Edições Chá da Cinco

 

Fala-me de Um Dia Perfeito (Jennifer Niven) – Este livro fez-me chorar imenso. Provavelmente da lista é o meu livro preferido. A empatia entre o casal de jovens, a escrita da Jennifer e o tema abordado completam este livro intenso. Está dentro do meu coração para sempre. Aborda a questão da depressão e a solidão. Nuvem de Tinta

 

Sete Minutos para a Meia Noite (Patrick Ness) – Um livro muito tocante! Patrick Ness mexe na ferida e deixa marcas. Escreve de uma forma muito bonita, fiquei interessada em ler mais livros dele. O filme também igualmente maravilhoso. Chorei as lágrimas todas que podia chorar na sala de cinema. Editorial Presença

 

A Lógica Inexplicável da Minha Vida (Benjamin Alire Sáerz)– Fiquei com vontade de ler mais livros do autor. Apesar de ser um livro cheio de tragédias traz esperança e aquece os nossos dias. O grupo de amigos deste livro representa o verdadeiro significado da palavra AMIZADE. Aborda questões profundas como o luto. TopSeller

 

O Universo nos teus Olhos (Jennifer Niven) – Gostei muito da personagem feminina e do tema abordado neste livro pela originalidade e quebra de tabus. Gordofobia e aceitação. Vale a pena pelo alerta. Eu gosto da escrita da Jennifer Niven, pretendo ler tudo o que ela lançar. Nuvem de Tinta

 

O Último Adeus (Cynthia Hand) – Livro intenso. Foi um livro que me meteu muito para baixo. Um filho que diz adeus à vida só pode ser a pior coisa na vida dos seus pais e dos irmãos. Esta história é contada do ponto de vista da irmã. Dói muito. Suicídio e perda são temas absolutamente pesados. TopSeller

 

O Coração de Simon contra o Mundo (Becky Albertalli) – O Simon é uma personagem importante na literatura para adolescentes. É homossexual e está a ser chantageado por um colega devido a esse seu segredo. Vale a pena conhecer a história divertida do Simon. Porto Editora

 

À espera no Centeio (JD Salinger)– Este livro tem o anti-herói mais irritante de sempre. Holden Caulfield. Ele está a lidar com a adolescência e tudo o que carrega. A escola não corre bem, sente-se sozinho, sem amigos, sem pertencer a lado nenhum. “Para onde voam os patos quando o rio congela?”. Eu gosto muito do Holden. Um clássico imperdívelQuetzal

 

As Vantagens de Ser Invisível (Stephen Chbosky)– Mais um adolescente com problemas emocionais, o Charlie. Diria que ele é um jovem depressivo, tímido e com extremas dificuldades de adaptação. Prefiro o filme, mas gostei bastante do livro. Não tem tradução

 

A Rapariga que Roubava Livros (Mark Zusak) – Um dos meus livros preferidos da vida. Uma menina acolhida por uma família depois de ser entregue pela sua mãe de forma a sobreviver na Segunda Guerra Mundial. Uma menina que lida desde muito cedo com a morte. Arrepiante. Este livro faz parte do Plano Nacional de Leitura – 9º ano de escolaridade. Editorial Presença

 

 

 

 

Já leram algum livro desta lista? Têm interesse em algum? Quais são os vossos YA preferidos?

Autoria e outros dados (tags, etc)

"SE EU FOSSE TUA" | MEREDITH RUSSO

por Cláudia Oliveira, em 02.05.17

IMG_20170501_174009_578.jpg

 

 

Não nego a importância de livros para adolescentes com personagens diferentes dos padrões comuns . São realmente necessárias histórias contadas do ponto de vista de adolescentes com problemas de identidade ou algum tipo de perturbação mental.  Este livro será com certeza importante para muitos adolescentes. Este livro não fala sobre problemas de identidade ou algum tipo de perturbação mental. Este livro conta a história da Amanda, ela nasceu rapaz.

 

O livro é bastante fácil de ler, a linguagem é simples e os constantes diálogos dão imenso ritmo ao livro. Li-o num dia. Os capítulos curtos também ajudaram muito. Só mais um, só mais um,...No entanto, cheguei ao final incomodada com várias coisas nesta história. Perdi as contas às inúmeras vezes que a protagonista é chamada de "linda". Todas a acham linda, ela é linda mas não acredita, tão linda, linda. Na página oitenta já revirava os olhos com a falta de adjectivos por parte da autora. Eu entendo que a autora queria passar a mensagem de "tu és linda, todos somos, não interessa como somos, de quem gostamos". Mas a repetição não é de todo a melhor forma. Muito menos a nota final, cheia de explicações. 

 

É de louvar a coragem da autora em escrever uma personagem diferente da realidade da maioria para ajudar os adolescentes. Ela própria admite que teve medo em escrever esta história. Corajosa. No entanto, é preciso que seja feito com mestria. Não foi o caso. O livro é raso, sem profundidade. Nunca senti a dor da Amanda, nem algum tipo de sentimento. Já li YA suficientes para saber que não precisam de ser assim.

 

O processo de transformação, a tentativa de suicídio, a angústia da Amanda precisava de estar exposta e dilacerar o meu coração. Nem no momento mais dramático o meu coração ficou aos pulos. É muito difícil imaginar o sofrimento de alguém nesta situação. Ou ser mãe de alguém que um dia chega a casa e diz "afinal sou uma menina". Mas gostava de sentir através da literatura essas dúvidas. Reflectir, ficar atormentada. Não aconteceu.

 

Este livro pretende passar uma mensagem bonita, mas de forma pouco intensa. Podia ter sido muito melhor. 

(este livro foi cedido pela editora)

Autoria e outros dados (tags, etc)



SOU LEITORA BETA CONTACTE-ME PARA AVALIAÇÃO contactoclaudiaoliveira@gmail.com

BREVEMENTE

Resultado de imagem para mario de carvalho novidade porto editora  Cronovelemas






CLUBE DOS CLÁSSICOS VIVOS

Resultado de imagem para a ilustracasa de ramires asa eça