Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Mais sobre mim

foto do autor


QUER ANUNCIAR O SEU LIVRO? contactoclaudiaoliveira@gmail.com


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




Orlando | Virginia Woolf

por Cláudia Oliveira, em 30.05.16

IMG_0082 (1).JPG

 

 

No Goodreads

Minha pontuação 3*

 

Li este maravilhoso clássico juntamente com alguns membros do Clube dos Clássicos Vivos. É um livro difícil, mas compensador. Confesso que me senti perdida várias vezes e sei que não entendi tudo o que a autora queria transmitir. Preciso de fazer uma releitura. Acredito que só tenho a ganhar com isso. 

 

Se estão à procura de um texto profundo sobre Orlando procurem noutro lugar. Eu vou apenas tentar transmitir aquilo que senti ao ler este maravilhoso clássico da peculiar Virginia Woolf. Adianto que foi uma experiência diferente do habitual. Este livro é exigente. 

 

O texto aborreceu-me algumas vezes, mas encantei-me com várias passagens sobre literatura e a arte no geral. Para além disso identifiquei-me com alguns traços da personalidade do protagonista. Adora escrever, ler, a arte no geral e ama a solidão. 


Este livro passa-se durante 300 anos, Orlando começa por ser um homem mas transforma-se numa mulher a dada altura. O meu cérebro não aceitou bem o facto, nunca consegui reconhecer o protagonista como uma mulher. Foi a minha maior dificuldade. 

Adorei as passagens em que a autora estabelece comparações entre o homem e a mulher. Não somos todos parecidos? Só a mulher pode ser um ser frágil e romântico? Creio que não! E senti que a crítica da autora também ia nesse sentido. Para alem disso a autora faz uso da ironia de uma forma magistral, subtil. A narrativa primorosa da autora também me conquista e deslumbra.

Um livro extremamente necessário! Divide realmente opiniões e consigo entende os motivos.

 

Não sei escrever sobre este livro. É o maior elogio que posso dar. 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


QUER ANUNCIAR O SEU LIVRO? contactoclaudiaoliveira@gmail.com


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D