Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



QUER ANUNCIAR O SEU LIVRO? contactoclaudiaoliveira@gmail.com



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D



O Leitor do Trem das 6h27 | Jean-Paul Didierlaurent

por Cláudia Oliveira, em 19.02.16

IMG_8469.PNG

 

 

No Goodreads

Minha pontuação 2.5*

 

O escritor francês Jean-Paul Didierlaurent ainda não foi traduzido em Portugal. O Leitor do Trem das 6h27 é o seu romance de estreia. Anteriormente, venceu duas vezes o prémio Hemingway com os seus contos. Mais uma leitura feita no Kobo devido à existência dos livros digitais. 

 

Guylain trabalha numa fábrica onde são destruídos centenas de livros diariamente. Ele salva da máquina trituradora de papel, chamada de Coisa, algumas páginas para ler durante as suas viagens de comboio. Torna a vida dos passagens do comboio um bocadinho mais feliz. Como que um gesto de esperança. 

 

As primeiras páginas conquistaram-me. Estava a adorar o enredo, os personagens e todo aquele mundo criado pelo autor. Cheguei a ponderar se estava perante uma distopia, mas enganei-me redondamente. Depois do acontecimento que irá mudar o foco total da história, perdi o interesse inicial. O livro é curto, a leitura acabou por ser facilmente concluída. Mas o autor deixou a desejar com o desenvolvimento. Tinha tudo para ser uma boa história. Que pena. Rapidamente, um livro sobre livro torna-se num livro sobre a busca pelo amor. E não convenceu de maneira nenhuma. 

 

"Com o inicio do Salão do Livro de Paris, o fluxo de caminhões se intesificou consideravelmente. A época de muitos lançamentos, em setembro, e o período propício a prémios literários existiam havia muito tempo. Era preciso abrir espaço nas livrarias, tirar as obras encalhadas das prateleiras."

 

Enquanto o assunto principal são os livros e a vida de leitor, a história é fantástica.

Autoria e outros dados (tags, etc)



QUER ANUNCIAR O SEU LIVRO? contactoclaudiaoliveira@gmail.com



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D