Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Mais sobre mim

foto do autor


QUER ANUNCIAR O SEU LIVRO? contactoclaudiaoliveira@gmail.com


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D




As Vozes de Marraquexe | Elias Canetti

por Cláudia Oliveira, em 09.02.16

IMG_8010.JPG

 No Goodreads

Minha pontuação: 4*

 

Todos os anos encontro autores que junto à lista de autores que preciso/quero ler a obra completa. O ano passado descobri a Chimamanda, Orhan Pamuk, George RR Martin, Elena Ferante e o Javier Marías. Este ano, posso dizer com toda a certeza, Elias Canetti entrou para esta lista. Búlgaro, Prémio Nobel da Literatura em 1981. 

 

Vozes de Marraquexe é um livro de viagens. Em 1952, o autor fez uma viagem com um grupo de amigos até Marraquexe e teve a brilhante ideia de transformar a sua experiência num livro. É um livro curtinho, tem 140 páginas mas condensa muito bem o melhor e o pior da cidade marroquina. 

 

No primeiro capítulo, Elias Canetti, desmistifica a ideia romanceada que temos dos camelos. Logo a seguir, mostra-nos os cheiros do mercado de especiarias e os observadores vendedores. A religião, a tradição, as regras do povo marroquino são mostrados com delicadeza. 

 

As mulheres e as crianças são retratos de ternura que o autor transforma em palavras. Elias Canetti tem uma enorme sensibilidade. Era um homem fantástico! Um homem respeitador, tolerante, humano e doce. Fala nos animais, nas mulheres e nas crianças com uma ternura sincera. Sabe transformar situações banais em momentos belos. Sabe apreciar o que os seus olhos conhecem pela primeira vez. Nunca coloca a cultura daquela cidade num patamar inferior às tradições do seu país. Respeita as diferenças. Isso é tão importante. 

 

Um livro singelo, muito bem escrito. Para leitores que gostam de ler sobre culturas diferentes. 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


QUER ANUNCIAR O SEU LIVRO? contactoclaudiaoliveira@gmail.com


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D