Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

amulherqueamalivros

TAG CLUBE DOS CLÁSSICOS VIVOS

 

 

Eu e a Carolina criámos um TAG com dez perguntas dedicado ao Clube dos Clássicos Vivos. Convidamos os membros a responder e convidamos também a quem não é membro para entrar no nosso clube literário. E não te esqueças de nos dizer quais são os teus clássicos preferidos nos comentários. 

 

Clube no Goodreads

Canal da Carolina

 

Perguntas

1. Há quanto tempo estas no Clube dos Clássicos Vivos?
2. O que mais gostas no Clube e o que menos gostas?
3.Tens alguma sugestão para o clube? Qual?
4. De todos os clássicos lidos no Clube qual foi a leitura mais surpreendente e a aquela que mais te desiludiu?
5. Houve algum clássico que te fez mudar a percepção de clássico? Qual?
6. Que clássico recomendariam a alguém para começar a ler clássicos?
7.Qual foi a personagem mais interessante e a personagem mais irritante que conheceste nas leituras dos clube?
8. Indica dois Clássicos que gostavas de ver no Clube
9. Indica dois dos teus Clássicos preferidos de sempre.
10. Onde gostavas que houvesse um encontro?

 

goodreads twitter instagram facebook

IV ENCONTRO DO CLUBE DOS CLÁSSICOS VIVOS | LER DEVAGAR | LX FACTORY

IMG_20171104_171640_HDR.jpg

 

IMG_20171104_122848_HDR.jpg

 

Temos forte aptidão para juntar mesas, sentar, usar o Wi-Fi e conversar sobre livros. Tiramos fotos e falamos de mais livros. Acabamos sempre de sorriso na cara e a desejar por mais.
 
Este mês o encontro do Clube dos Clássicos Vivos foi na Livraria Ler Devagar, no LX Factory. No próximo ainda não sabemos. É sempre uma novidade. Ficamos bem em qualquer cantinho desde que rodeadas de livros. Lançámos a proposta de um jantar em Janeiro  com direito a troca de prendas. Falámos dia cinco mas parece que não é uma data perfeita. O que dizem? Alguma proposta? Também se falou num restaurante chamado 'Fábulas', em Lisboa. É o sítio certo para falar no Eça?
 
Este encontro teve novos participantes e a discussão foi super envolvente e produtiva. Têm sido todas, mas desta saí a amar mais o Machado, se for possível. A Sandra colocou uma ponto de vista espectacular. Como se a história fosse um grande julgamento. Também achei engraçada a ideia de que a Capitu não era feliz lançada pela Sónia. Eu cá acho que ela não gostava sequer do Bentinho, logo para mim um casamento feito sem amor é traição. Tivemos a presença da brasileira Jessica, foi interessante ver o espanto dela em relação às nossas opiniões. No geral, toda a gente amou o Machado. Leiam! Não se vão arrepender. 
 
Não houve livro para sortear mas levei presentes para todos (à conta). Umas lanternas pequenas para ler no escuro e uns marcadores alusivos a várias capitais.  
 
Tentámos fazer uma live mas a Internet do espaço estava lenta. Temos de arranjar outra solução. Mas obrigada a todos os que tentaram conversar e lançar questões no Instagram. Lancei a ideia de criar um passaporte para os encontros. Temos ido a lugares tão diferentes e especiais que seria giro registar. Vou procurar uns carimbos e uma forma de fazer isto. Novas ideias são bem vindas. 
 
Vim de alma leve, feliz. Cheia de inspiração para novos textos, vídeos e leituras. Venham ao próximo, estão todos convidados. A única coisa que a malta pode fazer é indicar vários livros para a vossa pilha subir.
 

received_1705096449509525.jpeg

(todas as edições são recomendadas pelo Clube dos Clássicos Vivos)

 

Particpantes

Holly Reader

Say Hello To My Books

Books & Beers

Companhia Literária

Mais Mulheres Por Favor

goodreads twitter instagram facebook

VOTAÇÃO | CLUBE DOS CLÁSSICOS VIVOS

Hoje termina a votação do próximo clássico. Os primeiros lugares são Eça de Queirós (A Ilustre Casa de Ramires) e Florbela Espanca (As Máscaras do Destino). Quem votou nos outros títulos pode mudar o seu voto de forma a destacar um dos dois preferidos. Quem ainda não votou pode fazê-lo no grupo do Goodreads: AQUI, É o último clássico deste ano do nosso clube literário. 

"DOM CASMURRO" | MACHADO DE ASSIS

20644348_q1dIG.png

 

Machado de Assis é um escritor brasileiro, considerado um dos melhores contistas do seu País. Nunca tinha lido nada, apesar de integrar todas as listas de autores para ler antes de morrer. Posso agora respirar de alívio com esta minha falha. Não podia ter sido uma experiência literária melhor ou mais surpreendente. 

 

O livro "Dom Casmurro" foi editado em 1900. Pensava que ia encontrar uma narrativa descritiva e aborrecida, acabei por encontrar o  oposto. Machado Assis conseguiu criar uma obra que não expõe tudo e nunca deixa de ser interessante. Deixa nuances soltas em relação ao tema central e levanta questões interessantes ligadas às manobras das suas personagens. Diz que é um livro sobre traição e ciúme. Não acho que seja assim tão linear.

 

O autor escolheu muito bem a forma como contou esta história. Conhecemos apenas o ponto de vista do Bentinho, o que não é totalmente fiável. Bentinho vai debater-se com várias dúvidas ao longo da sua vida. O seminário, a paixão pela Capitu e mais tarde os ciúmes e dúvidas em relação a uma suposta traição da Capitu com o seu amigo Escobar. Todas as personagens são importantes para a história e contribuem para uma maior enriquecimento da trama. Nada é deixado ao acaso.

 

 

Somos envolvidos pela história, criamos uma ligação com o autor devido às suas constantes intervenções de forma a despertar o interesse do leitor. Mestre brasileiro na arte da escrita, caro senhor Machado Assis. Os capítulos são tão curtos o que permite maior velocidade no desfolhar das páginas. Não conseguia parar de ler. Foi uma leitura muito rápida apesar de complexa em alguns momentos. Foi uma história que me deixou com vontade de ler mais obras do autor brasileiro. 

 

Então e quem é Dom Casmurro? Acho interessante descobrirem sozinhos. O episódio é curto, mas não deixa de ser curiosa a ligação a toda a história. Fica a minha recomendação obrigatória para os amantes da literatura. Não esperem mais tempo para pegar neste clássico maravilhoso! Adorei!

 

O livro é leitura para Setembro e Outubro do Clube dos Clássicos Vivos. Alguns membros já leram e gostaram imenso. As opiniões não variam muito, sendo uma obra agradável e um autor maravilhoso. Podem acompanhar a discussão AQUI.

 

goodreads twitter instagram facebook

O EMOCIONANTE ENCONTRO DO CLUBE DOS CLÁSSICOS VIVOS

share_224_170917173550.png

 

Aconteceu o terceiro encontro do Clube dos Clássicos Vivos, a obra discutida foi "O Vermelho e Negro", de Stendhal. O lugar eleito foi a Fábrica das Palavras, em Vila Franca de Xira. A biblioteca fica junto ao Rio Tejo, vale a pena conhecer de tão bonita. 

 

Se ter um clube literário era um sonho, ter estes encontros era algo que nunca julguei possível nos tempos que correm. As pessoas distraem-se com as tecnologias, a pressa da vida e  não há lugar tudo. É difícil encontrar pessoas que gostam de livros e vontade de falar neles. No entanto, foi possível a concretização e tem sido um caminho fantástico juntamente com outros leitores. Trocar impressões de leitura nunca foi tão rico. As minhas leituras ganham com a experiência e sinto-me verdadeiramente feliz quando falo do que gosto com quem gosta do mesmo que eu. 

 

Stendhal foi um escritor que afastou alguns membros. Talvez o clássico não seja aquele clássico que facilmente agrada a todos. As opiniões foram unânimes em relação ao protagonista, mas muito particular em relação à obra no geral. É interessante escutar todos os pontos de vista e ver o entusiasmo expresso nos olhos quando o assunto são livros. Deu uma bela discussão. 

 

A dado momento fomos interrompidas por uma senhora que se confessou emocionada com o nosso encontro. Quando tirou os óculos de sol as lágrimas no seu rosto comprovaram as suas palavras. Mais do que unir pessoas, os livros emocionam, o amor pelos livros emocionam. Se isto não é o melhor de ter um clube literário, não sei o que poderá ser. Fiquei extremamente feliz por ouvir o seu discurso. Ainda nos tirou uma foto para colocar no seu facebook. Afinal estávamos diante de uma professora de Português emocionada, com uma missão belíssima (divulgar a língua portuguesa em países como Cabo Verde e Moçambique). Mostrou interesse em divulgar este projecto e falar nele a outras organizações empenhadas em difundir a língua portuguesa pelo Mundo. Não é fabuloso? Espero que chegue a muitas pessoas!

 

A ideia é que mais leitores se juntem a nós. O próximo encontro será em Lisboa, vamos falar sobre "Dom Casmurro", de Machado de Assis. Estamos no Goodreads para falar sobre livros caso não consigas participar nos encontros. Venham. A conversa é divertida, sem etiqueta e ainda sorteamos clássicos no fim em parceria com a editora Guerra e Paz (está connosco desde o inicio). 

share_223_170917173349.png

Texto sobre foto1505664544882.jpg

 

"O VERMELHO E O NEGRO" | STENDHAL

tempImage (3).jpg

 

Se Julien tivesse conta no twitter seria o típico usuário obsessivo da hashtag #odeiopessoas.

 

Stendhal sabia escrever sobre os sentimentos. Com requinte e alguma ironia construiu um dos melhores e complexos personagens de todos os tempos. Ainda tem a capacidade de conversar com o leitor de forma despretensiosa e muito cativante. Esta é a considerada a sua obra-prima, um romance histórico psicológico. Uma leitura indiscutivelmente inesquecível.  

 

Julien entrou directamente para a minha lista de personagens preferidos mais insuportáveis e bem construídos. Não sendo o meu preferido (Holden e Alex são os meus eternos amores), tenho de enaltecer o trabalho deste grande escritor e recomendar seriamente este clássico para quem gosta do género e ainda não riscou este título da lista. Julien é um homem mesquinho e cínico, usa e abusa da sua cativante personalidade para obter aquilo que quer das pessoas, no entanto não as suporta.

 

Clássico intemporal, faz um retrato maravilhoso da sociedade do século XIX, em França. Julian tem ambições, ser rico longe da sua vida modesta. O pai detesta que ele leia e tenha tiques de finório sendo gozado constantemente. Criei empatia imediata com o Julien por causa desse episódio, mas depois ele vai trabalhar para a casa da Sra Rênal e a minha simpatia por ele muda drasticamente. A mulher não está habituada a lidar com tantas atenções e acaba por se apaixonar pelo Julien. Pobre senhora, não sabe onde se está a meter. Ela é casada e o marido começa a ferver de ciúmes. Ele cria vários inimigos por onde passa. Mais não conto. 

 

"Se ele não ultrapassar o nível de um verso de opereta, toleram-no. Mas, quanto ao homem que pensa, que tem energia e ideias novas, chamam-lhe cínico."

 

Este livro cativou-me imenso no inicio, mas depois o meu entusiasmo caiu a pique com o seu desenvolvimento. Gostei do final dramático, adorei a escrita do autor e como já disse o Julien é inesquecível. Recomendo mas ainda estou dividida entre o "gostei" e o "gostei muito".

 

 

(livro para o Clube dos Clássicos Vivos)

 

VOTAÇÃO | CLUBE DOS CLÁSSICOS VIVOS

Texto sobre foto1503242112675.jpg

 

Já podem escolher o próximo clássico para Setembo e Outubro. Estamos quase a terminar o ano, passou a voar. Temos lido livros incríveis no Clube dos Clássicos Vivos. Temos criado discussões muito interessantes e de incentivo à leitura. Até dia 25 de Agosto podes votar no próximo clássico dentro das seis opções, AQUI . Dia 26 anunciamos o vencedor. Participem!

 

Já andamos a preparar o próximo encontro. Há um tópico aberto sobre o assunto AQUI. No fundo temos duas datas e três locais. 

CLUBE DOS CLÁSSICOS VIVOS | "VERMELHO E NEGRO", DE STENDHAL

É com muito entusiasmo que venho anunciar o clássico para Julho e Agosto. Eu fico sempre assim cada vez que um clássico ganha a votação. Ganhou o "Vermelho e Negro", do francês Stendhal. Assim que vi o número de votos no último dia de votação tentei encontrar alguém que me comprasse o livro na Relógio de Água na hora H. Obrigada Cristina! O livro está em cima da minha secretária neste momento, não vejo a hora de começar a leitura. E por aí? Alguém vai ler?

 

Podem acompanhar a discussão AQUI.

 

Henri-Marie Beyle, mais conhecido como Stendhal foi um escritor francês reputado pela fineza na análise dos sentimentos de seus personagens e por seu estilo deliberadamente seco.

 

  goodreads twitter instagram facebook

 

CLUBE DOS CLÁSSICOS VIVOS | INFORMAÇÕES EXTRAS

 

Comecei a ler o clássico de "Nossa Senhora de Paris", de Victor Hugo. Estou a pensar ler cinco capítulos por semana. Devagarinho. Tenho feito pequenos comentários no meu instastories, mas sinto necessidade em comentar por escrito com outros leitores. Como o Clube dos Clássicos Vivos é um espaço de discussão de clássicos sugeri dinamizar o grupo e abrir tópico de discussão por lá.  

Desta forma, convido a todos os leitores deste clube a abrirem tópicos para discutirem os clássicos que andam a ler (com spoiler, sempre com pré-aviso). Podem abrir tópicos com os clássicos lidos também. Tenham cuidado em verificar se existe tópico aberto para não repetirmos.

Continuamos a ter as votações, a leitura conjunta de dois em dois meses. Assim não precisamos de esperar que o livro parado na estante fique à espera de ser seleccionado para conversar sobre ele. Quem sabe outros leitores se juntem.

O que vos parece? Vamos falar de clássicos? Comentem! Entretanto abri o tópico de discussão para "Nossa Senhora de Paris". Parece que já temos vencedor para a próxima leitura conjunta ("Vermelho e Negro"), vamos só esperar pelo o final do dia de hoje. E vocês estão à vontade para deixar o vosso feedback do clássico que quiserem. Também podem pensar com carinho se vão participar na leitura conjunta dos próximos dois meses. 

 

É quase impossivel ver estas informações na app do Goodreads, recomendo que vejam pelo portátil. Link com as informações AQUI e do clássico do Victor Hugo AQUI.