Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

amulherqueamalivros

Saga "ler todos os livros que inspiraram os Óscares" | Livre de Cheryl Strayed

tumblr_njpt6nWMPT1rkeddio1_540.jpg

capa.jpg

A bota da capa simboliza o enredo. Uma caminhada precisa de um bom par de botas. Cheryl usa umas botas deste género. 

 

autor.jpg

Cheryl Strayed escreveu este livro para contar a sua experiência sobre a caminhada com duração de três meses e mil setecentos quilómetros. Livre é o seu segundo livro publicado, considerado um best-seller em NY.

expetativa.jpg

Ouvi opiniões muito positivas em relação ao livro. Vi o filme a semana passada, mexeu comigo. Relações mãe/filho e pai/filho sempre mexem comigo. Tinha as expetativas altas. Conhecia a história, sabia o que ia encontrar. 

 

enredo.jpg

Conta a grande aventura de Cheryl num percurso  a pé desde Pacific Crest Trail até Washington. Assim como os motivos que desencadearam à decisão, a relação que ela tinha com a mãe, como a dor a transformou em alguém que não conhecia. 

escritaleitura.jpg

Cheryl escreve de uma forma crua e despretensiosa. Não esconde nada do leitor. É uma escrita fluida. Eu senti a dor dela, a coragem e a esperança.

geralerealidade.jpg

O livro ganhou vários prémios. 

Barnes & Noble Discover Award, Não-Ficção, 2012
Indie Choice Award, Adult Nonfiction, 2013
Oregon Book Award, Reader´s Choice Award, 2013
Pacific Northwest Booksellers Award, 2013

 

Merecidos. O relato da Cheryl é inspirador. Fez-me pensar na vida e, consequentemente, na morte. Na relação com a minha mãe, com o meu filho. Por diversas vezes, coloquei-me no lugar dela. Acho incrível a sua força de vontade e a luta com ela mesma. E a vontade de sair com a mala às costas? 

Até à página 146 não encontrei nada de diferente no livro em relação ao filme. Nessa altura, Cheryl conta alguns episódios sobre o seu pai e dá para entender melhor algumas coisas. A relação com os pais é muito importante no crescimento de uma criança. A infância é marcada por vários episódios, e pode marcada para sempre. 

A relação dela com os livros é bonita, servem de inspiração e motivação. Os livros sempre fizeram parte da sua vida. Durante a caminhada, Cheryl usa alguns livros para manter a fogueira acesa. 

A relação com a mãe é angustiante. Os relatos são as minhas partes preferidas. Assim, como no filme. 

Gostei bastante do livro. Traz mais informações que o filme (óbvio), não foi de acto perda de tempo esta leitura. Neste caso, acho que o livro e o filme estão quase no mesmo patamar. Recomendo imenso a leitura. 

notafinal.jpg

 4 estrelas.