Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



QUER ANUNCIAR O SEU LIVRO? contactoclaudiaoliveira@gmail.com



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D



O Marciano | Andy Weir

por Cláudia Oliveira, em 16.01.16

IMG_7422.PNG

 

No Goodreads

Minha pontuação: 3.5*

 

Ainda bem que fizeram a adaptação cinematográfica desta história. Foi o meu primeiro pensamento após a leitura do livro. É daqueles casos especiais em que o filme complementa o livro. Ler sem alguns conhecimentos técnicos pode ser uma tarefa um bocadinho mais complicada sem a visualização do filme. Não sei, eu vi o filme primeiro. Uma excelente adaptação, deixem-me que vos diga. 

 

Depois de uma tempestade de areia ter obrigado a sua tripulação a evacuar o planeta, e de esta o ter deixado para trás por julgá-lo morto, Mark encontra-se preso em Marte, completamente sozinho, sem perspectivas de conseguir comunicar com a Terra para dizer que está vivo.

 

É uma história de sobrevivência, com um elemento que a torna diferente das outras, o humor expresso do começo ao fim. Acho interessante a mensagem constante de esperança e persistência transmitida pelo Mark. Se estivesse no lugar dele dava em doida e traçava o meu óbito no primeiro dia. Mas ele tem um plano, sobreviver e regressar ao planeta Terra. 

 

Usa o humor e a inteligência para manter-se lúcido. Ouve música, lê policiais em formato digital. Os outros personagens são aborrecidos, ao contrário dele. Foi impossível criar alguma espécie de ligação com os personagens secundários, com um protagonista tão forte  a brilhar sempre que aparecia. É fácil gostar do Mark e passar o livro inteiro a torcer para que tudo corra bem. E não importou se já sabia o final, nunca deixei de estar do seu lado. 

 

Lê-se muito bem. Foi uma leitura bastante agradável. Recomendo para quem quer ler ficção científica, mas tem algum receio, ou não sabe muito bem por onde começar. Vai ser uma surpresa. 

Autoria e outros dados (tags, etc)



QUER ANUNCIAR O SEU LIVRO? contactoclaudiaoliveira@gmail.com



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D