Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Sobre as leituras obrigatórias no ensino escolar

por Cláudia Oliveira, em 02.06.16

Posso mostrar o lado positivo dos livros obrigatórios na escola? Os pais são obrigados a comprar os livros para os lermos. Felizmente, desta forma, tive a oportunidade de ler mais livros numa fase em que os livros eram um objecto só para alguns. Felizmente, dessa forma, tive oportunidade de ter alguns livros numa altura em que pedir livros era algo só para acontecer no aniversário ou no Natal. Pronto, eu não me importava nada com leituras obrigatórias e foram elas que me "salvaram" muitas vezes. Fica aqui um ponto de vista completamente diferente. ♥️🙏🏻 Quem não gostou do livro A Menina do Mar, A Fada Oriana ou O Cavaleiro da Dinamarca?!

 

Resposta a esta notícia

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:


22 comentários

Imagem de perfil

De marta-omeucanto a 02.06.2016 às 15:44

Bem, hoje em dia, relativamente a algumas leituras obrigatórias, os alunos já tentam pesquisar o livro ou os resumos para a escola na net, para evitar custos com a compra dos mesmos.
Eu penso que as leituras obrigatórias deveriam abranger vários géneros literários e autores, e ser fornecidos pela própria escola.
Ou então, haver leitura obrigatória, mas ficando ao critério dos alunos escolher o livro, desde que o mesmo se adeque ao que irá ser posteriormente pedido.
Não concordo muito com a obrigatoriedade de ler 3 ou 4 obras impostas, que muitas vezes não dizem nada aos alunos, e só os desmotiva ainda mais, principalmente quem não aprecia muito ler.
Até podemos ter sorte e ficar com um livro que gostámos. Mas podemos não gostar, e fomos obrigados a ler e a gastar dinheiro em algo em que nunca mais iremos tocar.
Se a ideia das leituras obrigatórias é estimular o gosto pela leitura, duvido muito da sua eficácia. Quem não gostar de ler, ou não gostar daquele livro específico vai lê-lo na diagonal,ou pesquisar tudo o que encontrar na internet sobre ele,só para não ter que o ler. E dali a dois dias nem se lembra do que trata o livro.
Imagem de perfil

De Cláudia Oliveira a 06.06.2016 às 11:53

Também acho interessante os alunos escolherem os livros que mais lhes agrada. Parece-me uma boa alternativa.
No meu caso, as leituras obrigatórias permitiram-me conhecer autores que hoje são as minhas referências.
Imagem de perfil

De Sara a 02.06.2016 às 15:46

Era como eu: comprar livros era só de vez em quando, mas se fosse para escola era diferente...Servia como pretexto para ter mais um livrinho novo. Neste aspecto sou oposto da maioria - li, gostei da maior parte e não fiquei traumatizada. Acho que o pessoal coloca demasiado a culpa em cima dos títulos obrigatórios, quando o problema é estrutural e começa bem antes - muitos miúdos não são incentivados a ler desde pequenos, têm pouco contacto com livros...Porque muita gente ainda pensa que ler não serve para nada. Se um miúdo nunca o leu um livro, claro que vai ter problemas quando chegar ao 11º ano...Eu fico espanta quando oiço pessoal dizer que alunos de 18 anos prestar a entrar para a faculdade não deviam ler certos livros na escola por serem muito complicados.
Imagem de perfil

De Cláudia Oliveira a 06.06.2016 às 11:55

Tens razão, é necessário contacto com os livros mais cedo.
Sem imagem de perfil

De Sofia Marques a 02.06.2016 às 16:18

No meu caso, tive azar em relação a isso. Só tive livros obrigatórios a partir do 10ºano. Antes disso o que fazíamos era: cada um levava um livro e íamos trocando preenchendo as folhas de resumo. Contudo só funcionou um ano pois nos anos seguintes levavam os mesmos livros pois já sabiam o resumo, enfim...
Eu concordo com a leitura obrigatória, incentiva a leitura e assim ficam a saber o que gostam e o que não gostam. Muita gente critica o "obrigatório" dizem que deviam ler o que gostam mas sinceramente naquela altura a gente não sabe o que gosta, ainda estamos a descobrir. Mesmo agora quantas vezes não estamos desertas de ler um livro e depois não gostamos dele!? Só serve para aprender. Muitos meninos não têm qualquer contacto com livros e é uma boa iniciativa. Claro que há sempre os espertinhos lol que vão em busca dos resumos, não é para poupar dinheiro as pais mas sim para não terem o trabalho de ler. Convenhamos que todos já fomos crianças e sabemos as técnicas todas não de poupar dinheiro aos pais mas para pouparmos trabalho. Eu fiz isso com "Os Maias" (shame on me), não consegui passar da parte da descrição da jarra de flores em cima da mesa, sim isso é logo nas primeiras páginas. Li todos os resumos que encontrei e sei a história toda na ponta da língua, na altura fiz um figurão e a minha mãe super contente por eu ter lido um livro tão grande (mais tarde eu percebi que ela sabia que eu não o tinha lido ahahahah). Convenhamos que o meu gosto de leitura veio muito depois dessa altura, agora adoro ler mas altura li por obrigação mas amei de paixão "A Aparição" lol e não foi por falta de exemplo, visto que a minha mãe é uma leitora compulsiva, daqueles que devora um livro numa noite, tem montes de livros e alguns já leu 2 vezes (nem sempre havia dinheiro para novos e lia os que tinha again).
Tudo isto para dizer que nunca li esses 3 livros que falas... Mas no outro dia tive a pesquisar sobre os livros de leitura obrigatória e pôs alguns na whislist que parecem bem interessantes :-)
Imagem de perfil

De Cláudia Oliveira a 06.06.2016 às 11:57

Estes três livros são tão bonitos e trazem-me belas recordações.
Sem imagem de perfil

De Tim a 02.06.2016 às 18:26

A prof. de português deste ano do meu irmão obrigou-os a ler 2 livros por período. Eles é que escolhiam e tinham que fazer os resumos e tal, no 2º período houve pais a queixarem-se pq os miúdos não podiam ser obrigados a ler... o meu irmão adorou a iniciativa e continuou a ler mas foi o único da turma, o resto não quis pq não eram obrigados. Ler não faz mal nenhum e acho que deviam por os miudos a ler mais pq não só os ajuda como os educa sem eles darem conta. Pronto era só isto... não queria ocupar mt espaço xD
Imagem de perfil

De Cláudia Oliveira a 06.06.2016 às 11:57

Acho essa alternativa muito interessante.
Imagem de perfil

De Patrícia a 02.06.2016 às 20:40

Tenho tantos sentimentos contraditórios em relação a isto...
Se por um lado ainda hoje as leituras "obrigatórias" me desmotivam (e por leituras obrigatórias leia-se "o livro do clube de leitura que eu adoro") imaginem na altura. Eu, do alto da minha sabedoria aos 16, revoltava-se contra os Maias e Sibila. E argumentava... e bem. A ironia é que argumentava porque lia imenso.
Não sei o que é não conseguir ler um livro. E gostei de algumas das leituras obrigatórias. E sou a favor das leituras obrigatórias, de clássicos e de autores Portugueses.
Mas hoje compreendo que muitos miúdos não têm arcaboiço para ler uns Maias ou o Memorial do Convento. Mas qual é a alternativa? Descer ao nível do mais desinteressado dos alunos e ler "a Fada Oriana" no 12ºano?
O meu primo que nunca leu nada na vida, que "não gosta de ler", trouxe-me, para que o ajudasse a escolher um, uma lista de livros. Tinha que ler e fazer um trabalho. Está no 10º ano (profissional). Só me lembro de 2 livros da listas. Um era pequenino mas altamente secante ("as pequenas memórias" do Saramago, para mim o mais chato dos seus livros) e o outro era o Drácula, de Bram Stoker. Convenci-o a ler o Drácula e ele descobriu que conseguia ler um livro "grande". Pediu-me há umas semanas para lhe emprestar a série completa do Harry Potter. Fiquei tão feliz. Já começou a ler e diz que depois quer ler os "Jogos da Fome". Às vezes uma leitura obrigatória ajuda, o livro certo ajuda de certeza.
Mas a verdade é que a paixão pelos livros deve ser estimulada em casa. Se os miúdos tiverem contacto com os livros, se virem os pais a ler, se ler for uma recompensa e não um castigo, então (na maioria dos casos) a vontade de ler impõe-se. Essa responsabilidade não pode cair (só) sobre os professores. Até porque a maioria dos livros que os adolescentes gostam não são adequados para ler na sala de aula, quer seja pelo tema, quer seja pela forma. Aprender a analisar uma obra implica que a obra seja "analisável" e não um livreco da treta (e eu adoro livrecos da treta, não me interpretem mal, mas...).
Enfim, sentimentos contraditórios, eu avisei.



Sem imagem de perfil

De Pois. a 03.06.2016 às 09:17

Aos 16 anos “Os Maias” são pesados.
Agora levar com “A Sibila”.
Concordo com a leitura obrigatória, mas com escolhas de bom senso, para estimular esse hábito.
E não o oposto.

Imagem de perfil

De Cláudia Oliveira a 06.06.2016 às 11:58

Adorei ler a tua experiência com as leituras obrigatórias.
Imagem de perfil

De na primeira pessoa do singular a 03.06.2016 às 10:25

Eu adoro ler e concordo com a obrigação de leitura. Leio, leio, leio, e tenho uma biblioteca recheada.

Já com os livros de leitura obrigatória...
Tenho 3 filhas/os.
A mais velha, no 7º, detesta ler. E no entanto, tem notas perfeitas. Andou a estudar uns textos de Alexandre Herculano. Todas as minhas tentativas de a pôr a ler foram por água abaixo. Nem a Sofia de Melo Breyner Andersen se safou...

A do meio está no 5º ano. Só lê livro que sejam de algum modo humorísticos. Mas ao menos ainda lê. As suas notas são variadas...

O mais novo está com 18 meses, mostra algum interesse por livros.

O que eu tenho mais pena é do universo fabuloso que elas estão a perder, neste início de adolescência, relativo a clássicos juvenis internacionais, a livros de aventuras e romances, que elas não têm interesse em descobrir.
A minha previsão é que a coisa piore.
Imagem de perfil

De Cláudia Oliveira a 06.06.2016 às 11:58

Vamos torcer que não piore. :)
Imagem de perfil

De Sr. Solitário a 03.06.2016 às 10:35

Ainda me lembro tão bem dessas histórias
Imagem de perfil

De Cláudia Oliveira a 06.06.2016 às 11:59

Tão bom, não é?
Imagem de perfil

De Maribel Maia a 03.06.2016 às 12:38

Eu gostei de, praticamente, todas as leituras obrigatórias.
Imagem de perfil

De Offline Girl a 28.06.2016 às 11:10

Eu nunca gostei muito dessa história das leituras obrigatórias, sou muito fã de leitura, adoro ler, mas há muitos livros que sou obrigada a ler na escola, que muitas vezes não são nada do meu agrado. Não sei se alguém concorda comigo mas na minha opinião é que em maioria dos livros escolhidos na minha escola, muitos deles não são adequados à nossa idade. Eu achei alguns dos livros demasiado infantis e absolutamente fora do meu estilo. Por isso acho que deviam mesmo ser os próprios alunos a escolher o livro para terem realmente vontade de o ler.
Imagem de perfil

De Cláudia Oliveira a 12.07.2016 às 22:11

Obrigada por teres deixado a tua opinião.
Imagem de perfil

De S.C.Jesus a 12.07.2016 às 16:40

Sempre foi um prazer para mim ler. A leitura para mim nunca foi obrigação. Aliás um de uns meus livros preferidos foram leituras obrigatórias. A fada Oriana, O principezinho, Os maias e O memorial do convento.
Hoje já estou na universidade, mas continuo com o mesmo gosto para a leitura. Tive no primeiro ano do meu curso como leituras obrigatórias A Odisseia e A Ilíada de Homero, e adorei ficar a conhecer estes clássicos.
Neste momento estou de férias. O melhor momento para ler. E estou a ler " Os descentes de Merlin" e " O corsário Negro"
Bjs
Sara Jesus
Imagem de perfil

De Cláudia Oliveira a 12.07.2016 às 22:11

Espero que as férias corram bem e os livros tenham valido a pena.

Beijinhos
Imagem de perfil

De S.C.Jesus a 12.07.2016 às 22:26

Obrigada. E igualmente

Comentar post




Mais sobre mim

foto do autor


QUER ANUNCIAR O SEU LIVRO? claudiaoliveira23@gmail.com


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D