Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




QUER ANUNCIAR O SEU LIVRO? contactoclaudiaoliveira@gmail.com



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D


subscrever feeds


18035976_lAAjS.jpeg

 

Li no Kobo, a capa do meu e-book tem a Julianne Moore. Nada a declarar. Gosto da capa. Cada capítulo tem o desenho de uma borboleta. Achei bonito esse pormenor.

18024667_5Ng6s.jpeg

 

 

Tinha visto o filme e gostei bastante. Estava à espera de gostar do livro também.

18036000_UohtA.jpeg

 

A escrita é pouco floreada. Expõe as dificuldades da doença e das ligações humanas perdidas em paralelo com as memórias. Cheio de parágrafos emocionantes, parei para pensar várias vezes no quanto a vida é efémera. Emocionei-me e arrepiei-me.

18035977_Q0lU6.jpeg

 

 

Conta a história de uma mulher chamada Alice de cinquenta anos, bem sucedida, casada, com três filhos, amante da comunicação e das relações interpessoais. Inesperadamente, é diagnosticada com Alzheimer precoce.

18036020_i5ToM.jpeg

 

Alice começa com pequenos sintomas de perda de memória, decide ir ao médico fazer alguns exames. Ninguém esperava o resultado, Alzheimer, a conhecida doença da velhice. Assustada, tenta travar uma batalha contra o tempo e a doença. Desde anotações numa agenda, pequenos jogos mentais, leitura.

Não é fácil para a família de Alice lidar com a doença. Sobretudo, para o marido. O marido é um homem bastante ocupado, usa o trabalho para passar o maior tempo possível fora de casa, longe do problema. Gostei mais do marido no filme. Têm três filhos, todos lidam com a situação de forma diferente. A filha mais nova é a personagem com maior destaque, tenta entender a doença e estar presente. Achei a relação entre elas duas muito bonita, apesar de não concordarem em muitos aspectos. É interessante ver a evolução, a tentativa de deixar de lado as diferenças.

O final do filme é mais emocionante, achei o final do livro sem sal. A adaptação está muito boa. Apesar de ter gostado do livro, achei o filme mais emocionante. No entanto, no livro temos tempo para absorver as preocupações da personagem principal. No livro, a personagem Alice não sobressai tanto, não parece ter a mesma garra da personagem do filme. Achei-a mais triste.

Gostei do livro. É uma história triste, por isso não recomendo a leitura em momentos depressivos. Não achei os personagens muito cativantes (excepto a filha mais nova). O livro pode ser lido num dia, devido à escrita simples da autora.

O que mais gostei no livro foi o tema abordado. Fiquei sensibilizada com os momentos de revolta da Alice.

 

18036094_qdHE1.jpeg

 

Quatro estrelas. 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.




QUER ANUNCIAR O SEU LIVRO? contactoclaudiaoliveira@gmail.com



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D


subscrever feeds