Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

amulherqueamalivros

O Despertar | Kate Chopin

IMG_8814.PNG

 

No Goodreads

Minha pontuação 5*

 

Este livro foi publicado pela primeira vez em 1899. Recebido pela critica de forma devastadora, consideraram o livro imoral, o que prejudicou a carreira e vida social da autora. 

 

Edna é uma jovem esposa e mãe de dois filhos. Não é feliz, quer mais da vida. Não quer viver somente a cuidar da casa e dos filhos. Sente-se reprimida pelos seus desejos e obrigações. O marido sempre ausente, em trabalho, exige dela uma esposa perfeita, cuidadosa. Edna é uma mulher desafiadora, quer romper com o papel que estipularam para si. 

 

Este livro é incrível. Existem evidentes inspirações do romance Madame Bovary, pessoalmente gostei mais deste. É menos arrastado, considero a Edna mais forte e menos pateta. A escrita da autora também ajuda muito, é clara, fluida, sem rodeios ou ornamentos. É feita uma excelente critica à sociedade através dos acontecimentos e pensamentos da protagonista. 

 

Senti uma enorme empatia com a personagem. Muitas mulheres vão sentir o mesmo ao ler este livro. 

 

"Havia dias em que se sentia feliz sem saber porquê. Estava feliz por estar viva e respirar, quando todo o seu ser parecia formar um todo com luz do Sol, a cor, os odores, o calor exuberante de um dia perfeito no Sul. Nessas alturas, gostava de deambular sozinha por sítios estranhos e desconhecidos. Descobriu muitos cantos soalheiros e sonolentos, feitos para sonhar. E descobriu que era bom sonhar e estar sozinha, sem ninguém a incomodar.

 

Havida dias que se sentia infeliz, não sabia porquê, em que parecia não valer a pena estar contente ou triste estar viva ou morta; em que a vida lhe parecia um pandemónio grotesco, e a humanidade se assemelhava a vermes debatendo-se cegamente em direcção à inevitável aniquilação. Em dias assim não conseguia trabalhar, nem tecer fantasias que lhe agitassem os pulsos e lhe aquecessem o sangue."

 

Quem nunca?! Fantástico! 

 

Este livro marcou-me, mexeu comigo e decididamente colocou-me perante questionamentos sobre a vida de muitas mulheres nos tempos actuais Quantas mulheres vivem sobre o poder financeiro dos seus maridos? Quantas mulheres esquecem a próprias felicidade para ter uma imagem bonita perante a sociedade? 

 

Recomendadíssimo.  Um clássico brilhante, para todos os leitores. 

3 comentários

Comentar post