Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




História de Um Canalha | Julia Navarro

por Cláudia Oliveira, em 17.10.16

IMG_3962.JPG

 

 

No Goodreads

Minha pontuação 4*

 

A autora espanhola Julia Navarro habitou os seus leitores aos romances históricos, desta vez surpreendeu ao mudar o registo para romance contemporâneo. A atitude é de coragem, mas podia correr muito mal. "Não podemos estar sempre a escrever a mesma história", declarou no encontro proporcionado pela Bertrand. Acabou por ser uma grata surpresa e aplaudo a mudança. Escutar a autora num encontro intimista foi importante para compreender as suas motivações. Assume-se como feminista, quer mostrar através do seu livro os valores morais que defende. "Três anos a escrever este romance do ponto de vista de um canalha foi um suplicio", revelou. Por fim, afirmou que considera este o seu melhor romance.

 

 

 

Não via a hora de livrar-me deste calhamaço de oitocentas páginas. Foi difícil pelos temas abordados e pelas opções do Thomas, o protagonista. Senti-me absorvida por um mundo obscuro, jogos de poder e quando fechava o livro a história continuava a acompanhar-me. A enublar os meus dias.

 

A história é contada do ponto de vista do Thomas, um homem detestável. Todas as relações serão influenciadas pela sua personalidade e vontade de praticar o mal. É um homem solitário, manipulador e com um enorme sentimento de desprezo em relação às mulheres. O livro conta a sua história desde a infância à velhice. Após graves problemas de saúde, ele faz a leitura da sua vida e revela até onde vai a crueldade de um homem amargurado e vingativo. A consciência acaba por acompanhar as revelações e mostrar-nos o que podia ter feito. É um personagem perturbante, mas ao mesmo tempo queremos saber o que lhe irá acontecer. 

 

"A vaidade é infinita e as mulheres são sensíveis perante um homem que diz amá-las e estar disposto a morrer por elas. O seu ego envaidece-se."

 

"...apercebi-me de que nada me provocava dor, ou pelo menos esse tipo de dor que uma pessoa acha que os outros sentem quando estão prestes a perder a mãe."

 

"As más pessoas procuram sempre uma desculpa para justificarem aquilo que são."

 

O retrato dos tempos actuais onde a publicidade domina o consumo das massas. Os jogos de interesses para o enriquecimento fácil. Os casamentos de aparências para manipular a impressa. A violência doméstica e emocional. As mulheres fortes capazes de tomar decisões em busca de felicidade, mas sobretudo as outras, as mulheres maltratadas estão muito presente neste romance. Desde a figura materna, amantes, namoradas e companheiras. 

 

Várias reviravoltas não permitem que seja uma história enfadonha. Todas as relações pessoais e profissionais do Thomas acabam por cativar e estamos permanentemente a torcer que exista um momento crucial e que ele acabe por ter um gesto de amor. Há uma enorme carência de afecto disfarçada de maldade. Gostei do final dado ao pior dos canalhas. E com isto não estou a dizer que houve justiça em relação a tudo o que ele faz ao longo da sua vida. Precisam de ler!

 

Vivi várias emoções com esta história, uma carga pesada e insuportável em alguns momentos. Um livro que aborda diversos assuntos necessários e toca nas feridas dos tempos modernos. Explora a maldade com profundidade numa narrativa cativante e fluida. 

 

Não espere um romance fácil, este livro contém personagens detestáveis. 

Autoria e outros dados (tags, etc)




Mais sobre mim

foto do autor


AUTORES QUE NOS UNEM

VISITA O SITE