Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Minuto Leituras em Andamento 6:52
Minuto Livros para as Férias 8:18

Livros lidos mencionados:

O Caderno Vermelho, Antonie Laurain
Ready Player One, Ernest Cline
Os Luminares, Eleanor Catton
Illuminae, Amie Kaufman e Jay Kristoff
A Cor Purpura, Alice Walker

 

Snapchat @claudiaosimoss

 

 

Vou estar quinze dias de férias. Sem vídeos e post no blog. No entanto, aqui ficam os livros que vou levar comigo. Se conseguir ler tudo, trago muito para partilhar convosco. Vou fazer alguns snaps e estar nas outras redes sociais.

Deixo-vos um pedido, gostaria de saber o que gostavam de ver no blog e no canal Youtube. O que sentem mais falta aqui ou no canal. O que podia mudar. Vou aceitar de bom grado todas as sugestões, tentar melhorar ao máximo e tornar a nossa relação ainda melhor. 

 

Até à próxima. Boas leituras!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Illuminae | Amie Kaufman e Jay Kristoff

por Cláudia Oliveira, em 24.06.16

 

IMG_0670.JPG

 

No Goodreads

Minha pontuação 4*

 

Este foi o livro mais original que já li na vida. Sério. Totalmente diferente, fora do comum. Original, uma total experiência de leitura que só é possível graças à edição elaborada e maravilhosa da Nuvem de Tinta. Já tiveram a oportunidade de espreitar este livro por dentro? Espreitem. Outra coisa, bem que podiam fazer um filme baseado neste livro. Seria interessante passar para a tela o que foi contado em papel e criado na nossa imaginação.

 

 2575, o espaço foi explorado pela humanidade, outros planetas foram habitados. Existe uma guerra entre dois planetas, pessoas estão em perigos. Esta história centra-se no casal Kady e Ezra, ela está no Hypatia, ele na colônia Kerenza. Trocam e-mails e frequentam salas de chat para continuarem a comunicar. Através de vários documentos somos absorvidos pela história, no início muito confuso mas torna-se tudo claro aos poucos.


É um livro de ficção científica, um género que não costumo ler mas acabei por gostar e sair surpreendida. É ideal para levar a imaginação mais longe e fazer frio na barriga. Aconteceu comigo, talvez tenha passado a sensação de estar fechada numa nave ou perdida no meio da galáxia.


Achei interessante algumas referências feitas neste livro a Jesus, a figura religiosa dos tempos actuais. Em 2575, ainda é invocado. Outra surpresa, foram as referências literárias, sobretudo ao poeta Walt Whitman. Existem valores que nunca se perdem, não importa para onde a humidade caminha. A arte e a religião sobrevivem.


Senti falta de mais dados sobre a vida deles, de algumas explicações em relação à colonização dos planetas e exploração espacial. Achei irritante as asneiras estarem visualmente banidas do vocabulário e alguns momentos da história são aborrecidos. No entanto, vou esperar pelo segundo volume e esperar pelas respostas que não encontrei neste.

 

A história tem momentos impactantes, assim como supreendentes. Os personagens acabam por entrar nas nossas vidas aos poucos. O casal protagonista é cativante apesar de não termos muitas informações sobre eles. O caracter é definido com as escolhas e algumas atitudes. Gostei da subliteza com que os autores criaram esta história. 


Um livro destinado ao público jovem-adulto, ideal para estas férias.

Autoria e outros dados (tags, etc)

TAG 50% | Balanço | 2016

por Cláudia Oliveira, em 22.06.16

 


Esta TAG serve para fazer um balanço do primeiro semestre.

PERGUNTAS DA TAG:
1. O melhor livro que você leu até agora, em 2016.
2. A melhor continuação que você leu até agora, em 2016.
3. Algum lançamento do primeiro semestre que você ainda não leu, mas quer muito.
4. O livro mais aguardado do segundo semestre.
5. O livro que mais te decepcionou esse ano.
6. O livro que mais te surpreendeu esse ano.
7. Novo autor favorito (que lançou seu primeiro livro nesse semestre, ou que você conheceu recentemente).
8. A sua quedinha por personagem fictício mais recente.
9. Seu personagem favorito mais recente.
10. Um livro que te fez chorar nesse primeiro semestre.
11. Um livro que te deixou feliz nesse primeiro semestre.
12. Melhor adaptação cinematográfica de um livro que você assistiu até agora, em 2016.
13. Sua resenha favorita desse primeiro semestre (escrita ou em vídeo).
14. O livro mais bonito que você comprou ou ganhou esse ano.
15. Quais livros você precisa ou quer muito ler até o final do ano?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Os Luminares | Eleanor Catton

por Cláudia Oliveira, em 19.06.16

IMG_0477.JPG

 No Goodreads

Minha pontuação 4*

 

A neo-zelandesa Eleanor Catton venceu o Prémio Man Booker Prize em 2013. Tinha 28 anos.

 

Li este livro para uma leitura conjunta e posso adiantar que teria desistido novamente (já tinha tentado uma vez) nas primeiras cem páginas se não fosse o incentivo dos outros leitores. É um livro cheio de descrições e histórias dentro de outras histórias. Foi uma leitura irregular em relação ao meu interesse por ele. 

 

Doze homens estão reunidos no Hotel Crown quando são interrompidos pela chegada do Moody. A reunião serve para discutir alguns acontecimentos na cidade. A morte de um homem, a tentativa de suicidio de uma prostituta e o desaparecimento de um homem. Moody vai ser interceptado por Balfour que o interroga sobre a sua chegada e o coloca a par da discussão. Ninguém imagina o que está por vir. 

 

A história passa-se na Nova Zelândia, na cidade de Hokitika, durante os anos da corrida ao ouro. O clima frio e sombrio vivido pelos personagens é realista. A estrutura do livro é muito interessante e peculiar. Somos conduzidos pela história, aos poucos conhecemos a ligação entre todos os personagens até montarmos o puzzle completo. Para além da ligação à astrologia, a autora tem uma forma especial de desenvolver o mistério. O livro começa de forma lenta, mas ganha um ritmo frenético nas últimas duzentas páginas. A revelação é surpreendente, vale a pena insistir.

 

O livro tem passagens muito descritivas e cansativas. No entanto, o talento da autora é notório, pretendo ler outro romance porque fiquei rendida.  Não sei se recomendo este livro a toda a gente porque nem todos gostam deste género de narrativa. Aposto que a maioria vai abandonar o livro. É uma pena, o livro tem qualidade e acaba por recompensar o esforço. 

 

Quando pensamos que já temos mistério suficiente, a autora confunde as nossas cabeças com mais peripécias. Somos envolvidos e só queremos parar quando tudo fica claro e esclarecido. Experimentem. Nao se vão arrepender. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Ready Player One | Ernest Cline

por Cláudia Oliveira, em 17.06.16

IMG_0486.JPG

 

No Goodreads

Minha pontuação 4.5*

 

Quando fiquei a saber que este livro tinha acabado de ser lançado em Portugal fui até à livraria mais próxima, comprei um exemplar e comecei a ler assim que cheguei a casa. Adoro as edições confortáveis da Presença. No entanto esta capa podia ter menos informação. A frase "O livro sensação que será adaptado ao cinema por Steven Spielberg" precisava de estar na capa? 

 

Este livro cativou-me gradualmente. Acabou por ser uma verdadeira surpresa. Fechei o livro com um sorriso no rosto e abraçada pelos personagens. Não costumo ler muitos livros deste género, mas dentro do género é um livro cinco estrelas. Um bocadinho menos (4.5*) porque uma informação dada no prólogo podia ter estragado a experiência de leitura. Acabou por não acontecer, mas estive na dúvida durante as primeiras cem páginas. 

 

Existe uma declaração que mostra claramente a intenção do autor ao escrever este livro. 

"-Criei o OASIS porque nunca me senti confortável no mundo real. Nesse, eu não sabia como me relacionar com as pessoas. Vivi a minha vida inteira com medo. Até ao momento em que soube que ela estava a terminar. Nessa altura, percebi que, por mais assustadora e dolorosa que a realidade possa ser, é também o único lugar onde podemos encontrar a verdadeira felicidade."



O protagonista é o personagem mais inteligente e curioso que alguma vez conheci. Sabe de cor falas de filmes inteiros, tem um ótimo gosto musical e sabe as dicas mais importantes para chegar ao final de um jogo. Tem uma excelente memória e faz dela uma arma forte para alcançar os seus objectivos. Os outros personagens também são muito interessantes, sobretudo a Art3mis e o falecido Halliday. Mas foi outra personagem que acabou por me conquistar quase no final, o Arty.

O mundo criado pelo autor é fabuloso, daria uma coleção incrível de livros com aventuras fantásticas. Infelizmente, só vamos ter este livro no mundo OASIS. Está tudo bem definido, adorei os pormenores referentes à política e outras caracteristicas. É a vida de sonho de muitas pessoas.

 

É um livro que faz bastante sentido nos dias que correm. As pessoas esquecem-se de viver a realidade e focam-se nas redes sociais muitas vezes como escape.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Clube dos Clássicos Vivos | Livro de Julho

por Cláudia Oliveira, em 17.06.16

Chegou o dia de revelar o clássico do próximo mês. É um livro que esteve várias vezes para votação do Clube dos Clássicos Vivos mas nunca venceu. É de uma autora que nunca li, mas tenho muito interesse em conhecer. O livro de Julho é O Coração é um Caçador Solitário, de Carson McCullers. Vamos? A leitura conjunta começa no dia 1 de Julho, a discussão no dia 1 de Agosto. 

IMG_0482.JPG

IMG_0466.JPG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tá Todo Mundo Mal | Jout Jout

por Cláudia Oliveira, em 13.06.16

IMG_0382.JPG

 

No Goodreads

Minha pontuação 4.5*

 

Não vejo os vídeos todos do canal desta youtuber, mas aprecio o seu trabalh. Ela é uma pessoa especial e bonita. Defende causas necessárias e admiro o facto dela dar a cara por essas causas.

 

Quando comecei a ler este livro fiquei logo conquistada pela forma engraçada como escreve. É divertida e inteligente. Ela chama este livro de livro de crises. Crises em várias fases da sua vida, crises intermináveis que podem ser a história de muitas de nós. Crises com o corpo, com as relações de amizade e amor e até crises com as criticas aos seus vídeos. Vemos como ela aprendeu a lidar com tudo isto e ainda paramos para pensar na sociedade actual. Em nós mesmos e nos nossos medos. 

 

Neste livro conhecemos a Jout Jout que vemos nos vídeos do Youtube. Quase que ouvia a voz dela enquanto lia o livro. Dei risadas, mas também fiquei séria quando o texto pedia a minha atenção e delicadeza. Gostei tanto deste livro, mas tanto, que nunca o larguei durante o caminho até ao ginásio. Só não o li de uma só vez porque não queria que terminasse. Ah, foi bom descobrir que ela adorava viver em Portugal. 

 

Vale muito a pena, a Jout Jout tem coisas para dizer e algumas pessoas precisam escutar e prestar atenção. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

 

Encontram este documentário na Netflix (8.4 IMdb). Gostaria que toda a gente visse este documentário e realmente mudasse alguma coisa dentro de cada si. Este documentário despedaçou o meu coração, emocionou-me, deixou-me devastada. 

 

A certa altura perguntam a uma menina órfã de mãe, a viver em condições precárias com mais dois irmãos: "Qual é o teu sonho?". Ao qual ela responde: "Não tenho sonhos". Quão triste pode ser uma menina não ter sonhos? Pode alguém viver sem sonhos?

 

Este documentário transmite uma mensagem importante para a sociedade: a humanidade é responsável por todas as crianças. Tem ideias interessantes e que precisam de ser debatidas e postas em prática. Vocês precisam de ver este documentário para entenderem como as crianças são importantes na estrutura do mundo. 

 

É uma homenagem à mãe, a pessoa mais importante para a criança desde o primeiro minuto. Também mostra o papel importante do pai que tantas vezes é diminuído pela sociedade. O desenvolvimento da criança depende de tudo o que a rodeia: uma criança tem mãe, pai, avó, vizinhos, um país, uma nacionalidade. 

 

Este documentário da directora Estela Renner é incrivel. Ela é brasileira e tem 47 anos. Uma hora e meia que fará toda a diferença. Espero.  

Autoria e outros dados (tags, etc)

História de Quem Vai e Quem Fica | Elena Ferrante

por Cláudia Oliveira, em 08.06.16

IMG_0354.JPG

 

No Goodreads

Minha pontuação 5*

 

Meu Deus, livro maravilhoso! Fico apaixonada pela vida quando encontro livros como este. Encontrar-me numa história é fascinante. A sensação de amizade em relação às personagens e o conforto enquanto viajo por fotografias mentais pela minha vida é tão boa. 

 

Neste terceiro volume vamos encontrar personagens mais maduras. Mas o amor dá a volta à cabeça até da pessoa mais sensata, não é verdade? A vida dá voltas e mais voltas. E neste livro vamos ter mais reviravoltas surpreendentes. E claro, vamos ficar penduradas no final inacabado estrategicamente deixado pela autora. 

 

Vários temas necessários abordados e debatidos entre os personagens. O casamento, como um ritual pertencente a uma tradição familiar, e as diferenças entre as ideologias religiosas e politicas. A luta por melhores condições laborais por parte das mulheres num mundo machista. O aparecimento das primeiras máquinas. A sexualidade e a troca de experiências fora e dentro do casamento. O aparecimento da pílula. A maternidade e a solidão na maternidade foram os temas que mais mexeram comigo. Nunca tinha lido um livro que abordasse de forma tão profunda o papel da mulher na maternidade. Este livro fala sobretudo de mulheres e toca em assuntos que muitas de nós reconhecemos como nossos. 

 

Sinto alguma melancolia em ler o ultimo volume. Está a terminar e eu não quero. Pretendo reler os quatro volumes no próximo ano sem a pressa de conhecer o final traçado pela Elena Ferrante. Gostava tanto de abraçar a autora e agradecer-lhe por estes livros.  

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pág. 1/2




Mais sobre mim

foto do autor


AUTORES QUE NOS UNEM

VISITA O SITE


subscrever feeds