Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Lançamento | O Demónio da Depressão | Andrew Solomon

por Cláudia Oliveira, em 22.01.16

Um livro não ficção sobre um assunto que suscita o meu interesse. Esta doença sempre foi um mistério para mim. Conheço cada vez mais pessoas com a doença. O livro sai dia 12 de Fevereiro. Vou comprar.

 

Sinopse

O grande tratado sobre a depressão, numa leitura envolvente e acessível a todos os leitores. Um relato pessoal da batalha de um homem contra a depressão crónica. Partindo da sua própria batalha contra a depressão, Andrew Salomon constrói um monumental retrato da doença que assola os nossos tempos. As medicações, os tratamentos alternativos, o impacto deste distúrbio nas várias populações, as implicações históricas, sociais, biológicas, químicas e médicas da depressão: um dos maiores tratados já escritos sobre o tema.

Um livro obrigatório para todos aqueles que sofrem ou conhecem alguém que sofre de depressão 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

O quarto livro da Elena Ferrante vem aí! Dia 25 de Janeiro. É desta que compro e leio os livros todos. 

 

Sinopse

 

Deixando o marido em Florença, Elena volta a Nápoles para viver com Nino Sarratore, esperando que este se separe da mulher. É agora uma escritora reconhecida e procura escapar ao ambiente conflituoso do bairro onde cresceu e a sua família continua a viver. Evita encontrar Lila. Mas as duas amigas de infância não conseguem manter-se distantes e acabam mesmo por engravidar ao mesmo tempo, o que lhes permite reencontrar, por algum tempo, a passada cumplicidade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Lançamento | Judas | Amos Oz

por Cláudia Oliveira, em 22.01.16

Li o autor pela primeira vez este ano e adorei. Este livro é lançado dia 23 de Fevereiro. 

 

Sinopse

O mundo do jovem Samuel Ash está a entrar em colapso: a namorada abandona-o, os pais declaram falência e ele vê-se obrigado a procurar trabalho, abandonando os estudos na universidade e interrompendo a sua tese de doutoramento - um tratado sobre a figura de Jesus aos olhos dos judeus. Nesse momento de desespero, Samuel encontra refúgio e emprego numa antiga casa de pedra situada num extremo de Jerusalém. Durante algumas horas diárias, a sua função é servir de interlocutor a Gershom Wald, um septuagenário com uma vasta cultura. Mas aí mora também Atalia Abravanel, uma mulher enigmática e sensual. Na aparente rotina da sua nova morada, o tímido Samuel sente uma progressiva agitação causada pelo desejo que Atalia desperta nele, mas também pelos mistérios que o rodeiam: Quem é realmente Atalia? O que a liga a Gershom? Quem é o dono da casa onde vivem? Que histórias escondem aquelas paredes? Ao mesmo tempo, Samuel retoma a pesquisa para a sua tese, e a misteriosa e maldita figura de Judas Iscariote - a suposta encarnação da traição e da maldade - vai absorvendo-o irremediavelmente

Autoria e outros dados (tags, etc)

Aleitamento Materno | Bárbara Sousa e Teresa Pacheco

por Cláudia Oliveira, em 22.01.16

IMG_7617.PNG

 

No Goodreads

Minha pontuação: 5*

 

Este é o melhor livro sobre amamentação que já li. Por ser directo, franco e acabar com mitos. Tem apenas 96 páginas, não precisa de mais. O livro é escrito de uma forma bastante clara, com perguntas e respostas. Aborda tudo o que é preciso saber em relação à amamentação. Aprendi bastante com ele. 

 

Algumas das questões respondidas: O bebé não vai mamar porque os mamilos são curtos ou rasos? O leite sobe ao terceiro dia pós-parto? O bebé tem de mamar de três em três horas? O bebé não ganha peso porque o leite é fraco? O mamilo de silicone facilita a pega?

 

Para quem estiver realmente interessada em amamentar, neste livro encontra todas as respostas que precisa de forma a sentir-se segura e preparada. Ajudou-me imenso com o primeiro filho. Vai ajudar-me com o segundo. Fiz uma releitura de forma a reter melhor a informação antes da Francisca nascer. 

 

Acho importante escolhermos bem a informação sobre este assunto porque há muita coisa que ouvimos quando somos mães. Nunca levei em conta o que terceiros diziam sobre o meu leite. Se o tivesse feito, tinha dado de mamar um mês. Dei de mamar um ano e sei que foi o melhor para mim e para o meu filho. Cansativo, mas o melhor. 

 

As autoras portuguesas são enfermeiras há mais de oito anos na Área de Saúde Materna e Obstétrica e Conselheiras em Aleitamento Materno. 

 

Um livro para mães interessadas em amamentar os seus filhos. 

Blog da MinervaCoimbra

Autoria e outros dados (tags, etc)

Brooklyn | Colm Tóibín

por Cláudia Oliveira, em 21.01.16

IMG_7613.PNG

 

No Goodreads

Minha pontuação: 3,5*

 

O filme está nomeado para a categoria Melhor Filme e Melhor Adaptação, decidi ler o livro primeiro e assistir ao filme depois. 

 

Década de 50. Eilis Lacey vive numa pequena aldeia na Irlanda com a mãe e a irmã. Tem a possibilidade de ir trabalhar sozinha para a América, Brooklyn como indica o título. Parte em busca de uma vida melhor e muitos sonhos por concretizar.

 

Na primeira parte da história o autor foca-se nesse assunto, a emigração, como é viver os primeiros tempos de adaptação longe da família e amigos num ambiente diferente. De repente, após a chegada de um homem na vida de Eilis, o foco muda drasticamente para o coração dividido da jovem. No final, tudo encaixa e a mensagem acaba por ser muito bonita. A nossa casa é onde somos felizes. Não importa o lugar. 

 

Gostei da história, do ritmo da história. Não gostei da falta de emoção nos momentos que o livro pedia emoção e na decisão final da protagonista. Aquele final realmente irritou-me muito. Esperava uma atitude menos cobarde, mais madura. Vão ter de ler para saber. Ou ver o filme. 

 

O que senti falta no livro, também senti falta no filme. A emoção. Acho que o livro consegue desenvolver as motivações da Eilis e justifica melhor a sua decisão no final. O diálogo final no filme entre as duas raparigas no barco transmite aquilo que disse em cima, a nossa casa é onde somos felizes. No livro esse diálogo não existe, é exposto de forma subtil atraves dos pensamentos da protagonista. Talvez o assunto principal não seja a emigração como acabamos por pensar nas páginas iniciais. 

 

Quero ler mais livros do autor. Prendeu-me, gostei e recomendo. É um livro para leitores que gostam de romance e querem conhecer o trabalho do autor irlandes Colm Tóibín. Estou de olho no livro O Mestre e Mães e Filhos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

De 5 em 5 + Leituras em Andamento (2)

por Cláudia Oliveira, em 21.01.16

Segundo vídeo de 5 em 5

Leituras em andamento no minuto 17:09

Também falo em livros no snapchat
@claudiaosimoss

Autoria e outros dados (tags, etc)

Veja Mais Mulheres | Mira Nair

por Cláudia Oliveira, em 20.01.16

 

 

 

A próxima directora deste projecto, a sétima mulher da lista, chama-se Mira Nair, nasceu na India, tem agora 58 anos. O seu filme Salaam Bombaim ( 8 IMDb) foi nomeado ao Oscar, BAFTA e Globo de Ouro em 1989 para a categoria Melhor Filme Estrangeiro. 

 

O filme conta a história de alguns crianças pelas ruas de Bombaim. Prevê-se um filme forte emocionalmente. Gosto de filmes do género. Retratos realistas e diferentes da minha zona de conforto. 

 

Aqui fica o convite para a sessão de cinema do #vejamaismulheres.

Local: Cinema em casa

Directora: Mira Nair

Ano: 1988

Duração: 1 horas e 13 minutos

Género: Crime, Drama

País: India

 

Alguém já viu?

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

Laís Bodanzky, a directora deste filme, brinca com a câmara de forma a tornar a experiência de quem está a ver o filme mais agoniante e claustrofóbica. A banda sonora, em alguns momentos, ajuda a intensificar o drama. Durante o internamento do Neto na clínica psiquiátrica, senti uma constante agonia. Por causa dos maus tratos, da indiferença dos pais e sofrimento do próprio Neto. Incomodou-me. Chocou-me. 

 

O filme é bastante forte e denuncia uma realidade (será? gostava de pensar que não) vivida dentro das clínicas psiquiátricas no Brasil (ou no mundo inteiro). Os tratamentos à base de comprimidos que em vez de ajudar, pioram a situação do paciente. A relação do Neto com os pais também não é a melhor. O pai é insuportável, só está preocupado com o que os outros vão falar. Quantos pais são assim? É um bom filme, foi uma experiência sensorial do começo ao fim. 

 

O actor Rodrigo Santoro está perfeito para o papel de Neto. Gostei bastante da sua entrega. Transmitiu as emoções de forma muito realista. 

 Já viram? Gostaram? 

O filme está disponível no Youtube. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

O clássico da Jane Austen venceu a última votação do Clube dos Clássicos Vivos. Será a leitura conjunta de Fevereiro e discutida em Março.

Podem deixar ao longo da leitura as vossas impressões (sem spoiler) no grupo do Goodreads antes do dia um de Março. A obra será discutida de forma aberta, com detalhes, após a mesma data.

Awui fica o convite. Quem vai participar? Alguém já leu? Gostou?

 

Eu vou participar, nunca li este livro e estava cheia de saudade da Jane Austen! Infelizmente não encontrei nenhum exemplar na biblioteca pública, vou comprar um exemplar para mim. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Carol | Patricia Highsmith

por Cláudia Oliveira, em 19.01.16

IMG_7451.PNG

 

No Goodreads

Minha pontuação: 4*

 

Desta autora li o livro de contos, Gatos. Lembro-me de ter gostado bastante. Ainda pretendo ler o seu livro mais famoso, O Talentoso Mr Ripley. Desta vez li Carol ( ou O Preço do Sal) para o projecto Ler Todos os Livros que Serviram de Adaptação para os filmes nomeados na categoria Melhor Filme e Melhor adaptação ao Oscar. Já assisti ao filme protagonizado pelas actrizes também nomeadas Cate Blanchett e Rooney Mara. 

 

Na capa diz que este romance serviu de inspiração para o clássico Lolita, de Nabokov. Acho que o autor se inspirou na diferença de idades entre o casal protagonista ou na sensualidade impressa pela autora neste romance.

 

O livro foi lançado através do pseudónimo Claire Morgan na década de cinquenta, só mais tarde Patricia Highsmith revelou o seu nome como sendo a autora do romance. No pós-escrito do livro, ela explica onde encontrou inspiração para esta história e como fez muito sucesso perante os leitores. Recebeu inúmeras cartas de pessoas que se identificavam com a história e como o livro tinha sido importante. 

 

O livro conta a história de amor de duas mulheres na década de 50, Therese de 19 anos e uma mulher mais velha chamada Carol, casada, com uma filha. As duas apaixonam-se após um encontro casual na loja onde Therese trabalha durante a época de Natal. 

 

No livro é notório o fascínio de Therese pela Carol. O deslumbramento inicial da descoberta da sua primeira grande paixão arrebatada por atracção e desejo. Fui conduzida e envolvida pela subtileza da autora até ao final. A narrativa transmitiu-me tranquilidade e sensualidade. Fez-me mergulhar nos conflitos pessoais das duas personagens. São personagens maravilhosas, muito bem construídas e desenvolvidas. Há uma evolução interessante em relação à personalidade de Therese, torna-se numa pessoa mais segura com o desenrolar do romance. É interessante ver a diferença nas atitudes das duas mulheres, devido à idade/maturidade/experiência de cada uma.  

 

O filme é uma excelente adaptação. As actrizes merecem um Oscar. Apesar de ter achado o filme mais chato do que o livro, recomendo a leitura e depois a visualização do filme. Mas a maioria não concorda comigo, preferem o filme e acham o livro chato. Pessoalmente, considero que são experiências diferentes, complementares. 

 

Gostei bastante. Recomendo a leitores que pretendem uma leitura para degustar com tempo e gostem de mulheres fortes na literatura. 

Autoria e outros dados (tags, etc)




Mais sobre mim

foto do autor


AUTORES QUE NOS UNEM

VISITA O SITE


subscrever feeds