Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




SOU LEITORA BETA CONTACTE-ME PARA AVALIAÇÃO contactoclaudiaoliveira@gmail.com

BREVEMENTE

Resultado de imagem para mario de carvalho novidade porto editora  Cronovelemas






CLUBE DOS CLÁSSICOS VIVOS

Resultado de imagem para a ilustracasa de ramires asa eça

Óscares e o Guarda-Roupa

por Cláudia Oliveira, em 23.01.15

Os nomeados para Melhor Roupa são:

 

The Grand Budapest Hotel

 

 

 Inherent Vice

 

 

 

 Into the Woods

 

 Maleficent

 

 

 

 Mr. Turner

Para a categoria de Melhor Guarda-Roupa estão nomeados os seguintes filmes:

The Grand Budapest Hotel

Inherent Vice

Into the Woods

Maleficent

Mr. Turner

 

Tomei a liberdade de juntar as fotos dos melhores looks dos filmes nomeados. Qual é o vosso guarda-roupa preferido? Eu não consigo decidir. 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

TAG Original : Baralho de Cartas

por Cláudia Oliveira, em 22.01.15

 

Quem quiser pode responder. As questões são:

Perguntas:

Às de Ouros – Ter muitos livros também pode ser considerado uma boa herança. A quem deixarias os teus livros num testamento?

Dois de copas – Um casal improvável com bastante em comum. Junta dois personagens de livros diferentes que iriam funcionar como casal.

Sete de Paus – Depois do trabalho árduo, a recompensa. Aquele livro com uma escrita difícil mas super enriquecedora.

Valete de espadas – De batalhas é feita a história. Uma passagem descritiva de guerra/batalha que tenhas gostado de ler.

Rainha de Copas – Figura forte e cheia de poder. Revela-nos um livro escrito por uma mulher que tenhas gostado muito.

Joker (curinga) – Num jogo, sempre que o Joker aparece o valor das cartas altera-se. Qual foi aquele autor que entrou na tua vida e mudou muita coisa?

 

Vídeos Mencionados:

Vídeo A Mulher Que Ama Livros Apareceu na Televisão

https://www.youtube.com/watch?v=u39ILQz7U4M

Sobre o livro Beloved de Toni Morrison


https://www.youtube.com/watch?v=I6Y0R92OLT4

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

As expectativas estavam elevadas quando fui ver Teoria Sobre Tudo à conta das opiniões ouvidas. Sabia uma coisa: adoro o actor que dá corpo ao protagonista, Eddie Redmayne. Ele perdeu dez quilos para fazer este papel.

Este filme conta a história do famoso cientista Stephen Hawking. Stephen tenta responder à questão: Como foi criado o universo? O filme aborda essa procura, o lado emocional do cientista e uma leve abordagem à discussão “religião vs ciência”. Todas as abordagens são pouco aprofundadas. Talvez por isso tenha ficado um bocadinho desiludida com o filme. Estava à procura de algo polémico, incentivando o espectador ao pensamento filosófico ou a alguma discussão no final.

O filme cumpre o seu papel de divertimento e atenua um bocadinho o monstro das doenças crónicas e inesperadas. Stephen apesar das dificuldades mantém um sorriso, tem do seu lado os melhores amigos e uma super mulher. É belo ver o amor da sua mulher por ele. A forma como luta por ele e nunca desiste.

Achei o filme bom, mas acho que não vence a categoria de melhor filme. Também acho que não vence o Óscar de Melhor Actor e Actriz, está a disputar o prémio com grandes nomes do cinema. O filme puxa à lágrima fácil, é bastante emotivo.

Cenas preferidas (SPOILER)

Quando Stephen vai buscar a sua futura mulher para o baile da escola.

Quando Stephen descobre que é doente.

Quando Stephen é levado ao colo pelo seu melhor amigo até ao fim de uma escadaria.

Quando a mulher de Stephen diz para desligarem as máquinas e deixarem o seu marido continuar a viver.

Quando Stephen descobre a sua teoria.

Dou nota 7/10. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Não sou leitora assídua de romances históricos. Na verdade, não gosto muito. Acho-os sempre aborrecidos. Comecei a ler Philippa Gregory sem muita vontade, mas curiosa. A primeira impressão foi positiva, gosto da escrita dela. Acaba os capítulos de forma suspensa, deixa o leitor na expetativa. O casal protagonista parece-me ser interessante de acompanhar. Acho que a Amy vai surpreender-me imenso. Acho que vou achar Robert insuportável. A ver vamos, ainda faltam muitas páginas pela frente. Tenho ouvido boas criticas ao livro. É verdade que existe o filme?

 

Este livro está a ser lido para o desafio temático do mês: Reis, rainhas e princesas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

 

No outro dia, perguntei ao meu melhor amigo se queria ir ver Interstellar. Ele questionou-me o motivo de querer ver esse em particular. Disse-lhe que era o melhor que estava em exibição. E aí, começou toda uma discussão do que era melhor. Claro que discutir este assunto é relativo. Ele dizia que um filme bom era aquele que o fazia sentir emoções. Eu dizia que alguns filmes bons nem sempre me faziam sentir alguma coisa. Era bons, mas para outros. É só uma introdução para explicar o que senti com o filme Whiplash. Whiplash é o tipo de filme que é bom do ponto vista técnico e bom do ponto de vista do meu melhor amigo. E eureka, são os meus filmes preferidos. 

Cuidado, o texto contém SPOILER.

 

Whisplah conta a história de Andrew, ele sonha ser baterista e encontrar a perfeição. Frequenta uma escola de música muito conceituada onde encontra o professor Terence que exige que os seus alunos ultrapassem todos os limites. Terence é aquele professor que ninguém quer como professor. Ofende, manda objectos contra os alunos, grita. Só há um momento que mostra o seu lado bom. Dura uns três segundos. A arrogância de Andrew em confronto com a arrogância do professor é muito interessante. Eu fiquei presa a este filme até ao fim. E aquele fim? Meu deus, bom, muito bom. Acaba no momento perfeito. 

 

Cenas preferidas (SPOILER)

Quando Andrew termina com a namorada da forma mais insensível e arrogante de sempre. 

Quando Andrew é trocado por outro baterista. 

Quando Andrew janta com amigos e família e solta comentários muito deselegantes. 

Quando Andrew tem um acidente e mesmo assim vai até à sala de espectáculos. Fui apanhada de surpresa, apanhei um susto. 

Quando Terence diz: "Eu sabia que tinhas sido tu!". 

 

A representação de J.K. Simmons como o professor Terence é perfeita! Eu consegui sentir medo. Irritou-me bastante e deu-me vontade de dar-lhe alguns murros na cara. Forte candidato ao Óscar de melhor actor secundário. 

 

Gostei tanto do filme que ainda o tenho fresco na memória. Aquele final!

Dou, por isso, 9/10. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Projecto #TiagoBellotiIndica

por Cláudia Oliveira, em 19.01.15

 Descobri recentemente o canal do Tiago Belotti. Ele comenta os filmes de forma carismática e faz recomendações sensacionais. Vi este vídeo e fiquei cheia de vontade de assistir a todos os filmes que ele citou.

Como tal, tirei os títulos originais para uma lista e decidi partilhar convosco este pequeno projecto. 

Lista de realizadores e respectivos filmes citados:

 

10. Billy Wilder

Double Indemnity

The Lost Weekend

A Hollywood Story

Stalag 17

The Apartment

9. Ingmar Bergman

Wild Strawberries

The Virgin Spring

Persona

Skimmen

Fanny & Alexander

8. Sergio Leone

Per un Pugno di Dollaris

Per Qualche Dollaro in Piu

Il Buono il Brutto il Cattivo

Once Upon a Time in West

Giu la Testa

Once Upon a Time in America

7. David Lynch

Eraserhead

The Elephant Man

Blue Velvet

The Straight Story

Mulholland Drive

6. Steven Spielberg 

Close Encounters

Raiders Lost Ark

ET

Schindlers List

Saving Private Ryan

5. Fracis Coppola

The Godfather

The Godfather II

The Conversation

Apocalypse Now

Dracula

4. Martin Scorsese

Driver

Racing Bull

Goodfellas

The Departed

Shuller Island

3. Quantin Tarantino

Reservoir Dogs

Pulp Fiction

Jackie Brown

Kill Bill Vol 1 e 2

Inglourious Bastards

2. Alfred Hitchcock 

Strangers on a Train

Rear Window

Vertigo

North by Northwest

Psycho

The Birds

1. Stanley Kubrick

Spartacus

2001: a space odyssey

The Shining

Clockwork

Dr. Seltsam

Full Metal Jacket

 

#TiagoBellotiIndica

Autoria e outros dados (tags, etc)

Quando Fui Mortal | Javier Marías

por Cláudia Oliveira, em 19.01.15

 

Li este livro para o desafio 12 Livros 12 Receitas
Autor espanhol

Perguntas que faço no vídeo:


Costumas ler literatura espanhola?
Gostas de algum autor espanhol em particular?
Recomendas algum?

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

 Riggan Thomson desde que recusou fazer Birdman 4 a sua carreira nunca mais foi a mesma. Ele, na esperança de recuperar aquilo que ainda resta, planeia uma peça de teatro numa tentativa de ser reconhecido pelo seu talento. Mas as coisas mão correm bem.

 

Este filme brinca com a busca dos actores pela fama e/ou reconhecimento. A tentativa de alguns em provar que não servem só para o papel que os fez famosos. Aliás, Riggan ouve vozes, a voz do super-herói Birdman. Como uma sombra, não desaparece. A nuvem negra por cima da sua cabeça. (Acredito que na vida real a Luciana Abreu ainda ouve a voz da Floribela)

 

O filme está muito bem realizado, parece que foi filmado num take, sem cortes. Foi o que mais me impressionou, para além da actualização de Edward Norton. Ele é brilhante. Merecida nomeação para melhor actor secundário. Ele consegue prender a atenção, é sarcástico, divertido, arrogante. Os outros actores não são menos brilhantes, este filme é uma mão cheia de belas actuações. 

 

O filme junta o melhor dos dois mundos: cinema e teatro. 

As minhas cenas preferidas (SPOILER):

quando Riggan perde a roupa e vai ter de andar pela cidade despedido. é perseguido por admiradores, filmado e fotografado. 

quando o personagem de Edward Norton tenta fazer sexo em palco só "para tornar a cena mais real". 

quando Riggan destrói o seu camarim. 

a cena final. adorei o final. valeu muito a pena. 

os diálogos são perfeitos. 

 

 

Gostei do filme, mas recomendo com algumas ressalvas. Acho que tem cenas mortas, podia ser mais curto. Acho que não vai agradar a toda a gente, não é aquele tipo de família para emocionar ou deixar o espectador de queixo caído.

Nota 8/10. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

O primeiro parágrafo | Ajuda-me a escolher

por Cláudia Oliveira, em 17.01.15

Ajuda-me a escolher.

Vou colocar o primeiro parágrafo/frase de três livros sem indicar o título. É só escolher aquele que consideram ser o mais interessante. O mais votado será lido em Fevereiro para o desafio temático do blogue. O tema de Fevereiro é amor ou traição. A votação estará aberta até ao final do mês. 

Boa? Cá vai:

1. A peça - para a qual Briony desenhara os cartazes, os programas e os bilhetes, construíra a bilheteira com um bimbo voltado de lado e debruara uma caixa com papel crepe vermelho para recolher donativos - fora escrita por ela um assomo de criatividade que tinha durado dois dias e a levara a perder um pequeno-almoço e um almoço.

2. - Beth, para de tocar essa música do Demónio e vem ajudar-me! - gritou Alice Bolton da cozinha, num tom zangado.

3. Foi o momento mais feliz da minha vida, embora então eu não tivesse consciência disso. 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

Comecei a saga "ver todos os filmes nomeados para os Óscares antes da gala" com Boyhood. Filme preferido de muita gente em 2014. Filme cheio de mimimimim. Parti com as expectativas altas. Muito altas, admito. Um filme gravado durante doze anos, com os mesmos actores. Boa, inédito. É de génio. Sabia que contava a história de um miúdo até à fase adulta. Sou mãe de um menino, a sinopse obrigou-me a ver o filme. 

 

O filme começa com o Mason deitado na relva, à sua da sua mãe. Regressam a casa de carro, onde ocorre uma conversa banal entre os dois. Mason tem uma irmã, chama-se Samantha, neste filme acompanhamos a vida dos dois até à fase adulta, com destaque para o Mason e a mãe. A mãe é aquela mulher sempre a fracassar nas suas relações amorosas, trabalha e estuda em simultaneo e aina toma conta de duas crianças. O pai visita-os, vai tendo as suas aventuras, é meio lunático e cheio de ideias. Nota-se vontade em querer manter uma ligação com as crianças. 

 

Ao longo do filme, as cenas que marcam a passagem do tempo são bastante rápidas. Ainda não te habituaste e já tens o Mason com borbulhas e a beijas miúdas. Ainda não piscaste os olhos e já tens a Samantha a namorar. Ainda não te habituaste e a mãe deles já musou de parceiro. 

 

Acho que vai haver muita gente a identificar-se com algumas cenas. Eu, por exemplo. passei pela fase de querer experimentar cigaros, bebidas, andar de bicicleta, conhecer rapazes, achá-los meio parvos, borbulhas, mudar de escola, amigos. Tanta coisa. Este filme trouxe-me de volta memórias. E confesso, as minhas memórias são melhores do que as memórias do Mason. Curioso, como sou mãe, também consegui ver um bocadinho de mim naquela mãe.

Spoiler. Junto ao final, ela chora porque o seu filho sai de casa. Mason está feliz porque vai embora. Ela pergunta-se (mais ou menos isto): mudei fraldas, cuidei de vocês, agora vão-se embora e eu fico aqui sozinha. Pensava que havia mais para além disto. É mesmo assim. O meu filho ainda é pequeno, mas sei que um dia vou sentir isso. A vida é mesmo assim. 

 

As minhas cenas preferidas (spoiler):

 

quando Mason passa um fim de semana a acampar com o pai e este lhe dá várias dicas sobre como conquistar uma miúda.

quando Mason faz 16 anos. o pai diz-lhe que vendeu o carro deles, Mason revolta-se porque o pai tinha prometido dar-lhe o carro quando ele fizesse 16 anos e já nem se lembra. Os miúdos não se esquecem de nada, ou seja, cuidado com o que dizes a uma criança! 

quando Mason assiste a uma aula da mãe. 

quando Mason sai de casa e a mãe chora. 

o final, mesmo final. Quando Mason vai passear com os seus novos amigos. 

Uma coisa parva (spoiler):

o bigode do pai deles. 

 

Vá, gostei do filme mas não adorei. Não entrou para a minha lista de preferidos de sempre. Nem de agora. É bom, mas não é tudo aquilo que estás à espera. Aliás, não esperes nada e vê o filme. 

Dou-lhe um 6/10.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pág. 1/3




SOU LEITORA BETA CONTACTE-ME PARA AVALIAÇÃO contactoclaudiaoliveira@gmail.com

BREVEMENTE

Resultado de imagem para mario de carvalho novidade porto editora  Cronovelemas






CLUBE DOS CLÁSSICOS VIVOS

Resultado de imagem para a ilustracasa de ramires asa eça